Em carta pública, o cavaleiro mostra mensagens da mãe de sua filha nas quais ela diz que ele é um "pai maravilhoso" e que "merece toda a felicidade do mundo"

Doda Miranda mostra emails mandados pela ex-mulher, Cibele Dorsa
Divulgação
Doda Miranda mostra emails mandados pela ex-mulher, Cibele Dorsa
O cavaleiro Alvaro Affonso de Miranda Neto , conhecido como Doda Miranda , enviou nesta sexta-feira (8) à imprensa três emails recebidos da ex-companheira e mãe de sua filha, Cibele Dorsa (registrada como Sibele). As mensagens demonstram uma relação cordial entre eles e também certa fragilidade emocional da atriz.

Os emails mandados por Cibele, que morreu em 26 de março ao cair do 7º andar de um prédio , constam de uma carta pública que Doda enviou à imprensa para contestar reportagem da revista "Caras" que chegou às bancas em 30 de março.

À reportagem, a editora-chefe da "Caras" Valença Sotero disse que, segundo os advogados da publicação, qualquer tipo de manifestação da revista poderia comprometer o processo movido por Doda Miranda, que corre em segredo de Justiça.

LEIA NA ÍNTEGRA A RESPOSTA DA REVISTA "CARAS" À CARTA DE DODA MIRANDA

Na mensagem eletrônica enviada por Cibele ao ex-marido em 20 de janeiro deste ano, ela agradece o apoio de Doda e pede para conhecer a atual mulher do cavaleiro, a bilionária Athina Onassis , que mora com os dois filhos da atriz e escritora - um deles é filho de Cibele com o empresário Fernando Oliva . Veja os emails:

Email de agradecimento enviado em 20 de janeiro de 2011
Reprodução
Email de agradecimento enviado em 20 de janeiro de 2011

Dias antes, em 2 de janeiro, a ex-mulher do cavaleiro, que estava na Colômbia, entrou em contato por email para cumprimentá-lo pelo ano novo e também pedindo para falar com a filha:

Cibele escreveu para o ex-marido quando estava na Colômbia
Reprodução
Cibele escreveu para o ex-marido quando estava na Colômbia


Um novo contato foi feito em 5 de fevereiro de 2011 e, pelo email, Cibele não parecia estar bem. Ela volta a agradecê-lo por tudo e fala sobre morte:

Mensagem enviada por Cibele Dorsa a Doda
Reprodução
Mensagem enviada por Cibele Dorsa a Doda

Veja a seguir a íntegra da carta de Doda Miranda:

São Paulo, 07 de abril de 2.011.

Aos amigos e ao público em geral

Com grande pesar, acompanho o surpreendente esforço da revista CARAS, a qual sempre teve como marca reportagens agradáveis para seu público, em colocar-se perante à mídia como “vítima” de uma pretensa censura.

Após basear sua reportagem de capa na exploração do tema suicídio, pretende agora colar sua imagem à do conceituado jornal O Estado de São Paulo, de primeiríssima linha, e entrar no grupo dos “censurados” – como tenta demonstrar em anúncio veiculado no próprio jornal no dia de hoje.

Chego a questionar se a estratégia de marketing adotada pela Revista não banaliza a discussão do tema censura, tão importante para o aperfeiçoamento da democracia brasileira.

Embora tenha sido desaconselhado por muitos a não fomentar este assunto, diante deste quadro tão deplorável não vejo alternativa senão vir a público e esclarecer o ocorrido, já que essa Revista jamais nos procurou, para qualquer esclarecimento.

Vamos, então, aos fatos.

A CARAS postou em seu site, logo após o trágico falecimento de Sibele, uma nota informando que tinham recebido, com exclusividade, um e-mail por ela redigido antes do falecimento, endereçado, inclusive, a um integrante de seu quadro de jornalistas.

O referido email seria publicado na quarta-feira dia 30/03/11 na Revista, que sequer se dignou a entrar em contato comigo – ou com o ex-marido de Sibele – para encaminhar aquela missiva ou ainda checar a procedência das informações e acusações nela contidas.

Portanto, diante desse contexto e da bradada exclusividade da notícia, conversei com minha advogada da área de família, Dra. Priscila Correa da Fonseca, e com a recomendação desta, decidimos adotar medida que viesse a preservar minha intimidade e as crianças. Assim, ingressamos com demanda judicial visando obstar a publicação de tão triste documento, que atinge, direta e cruelmente, não só a mim, como minha filha, Viviane, e também seu irmão, Fernando.

Evidentemente, a revista CARAS não ignora o quão trágico é o falecimento de uma mãe, ainda mais quando ela resolve tirar a própria vida. Pior ainda foram as circunstâncias da morte, num ato de desequilíbrio e desespero.

A verdade é que tentei proteger as crianças de mais essa exposição e, principalmente, do constrangimento de verem o nome de sua mãe, o meu e os seus próprios, divulgados em matérias que a eles nada acrescentam, fazendo só aumentar a dor, a angustia, o desconforto e a incompreensão diante dessa fatalidade.

Tão logo tomei conhecimento de que a carta já tinha sido encaminhada a outros veículos de mídia, sendo por eles divulgada, no dia 29/03/11 – um dia antes da anunciada divulgação da carta de suicídio --, pedi a meus advogados que entrassem em contato com a Revista CARAS para acertar a publicação do documento com o compromisso de que as crianças e os trechos a elas relativos fossem preservados.

Estranhamente meus advogados não receberam qualquer retorno a respeito da proposta de acordo, o que me leva a acreditar que talvez a tão divulgada “censura” tenha atendido outros interesses da Revista, por mim desconhecidos.

Contudo, decorridos 7 dias de nosso contato para um acordo, a CARAS anunciou, na última terça-feira, dia 05 de abril de 2.011, que derrubou a “censura”, conforme decisão do Tribunal de.Justiça. de São Paulo, fundamentada na mesma razão que nos havia levado a procurá-los para um acordo.

Diante desse contexto, achei por bem solicitar à Revista – que tanto defende a liberdade de imprensa e o exercício responsável do jornalismo – que seja dado conhecimento, aos seus leitores, dos termos da presente carta, cujo intuito não é outro senão esclarecer as razões que me motivaram, como pai e amigo, a tentar obstar a mencionada publicação.

Meu intuito foi, acima de tudo, de preservar, no seio da família, a imagem da Sibele, como mãe, perante as duas únicas pessoas que verdadeiramente foram vitimadas com essa fatalidade, seus filhos.
Contrastando com essa abordagem egoísta de CARAS, tivemos a satisfação de perceber que os demais veículos de mídia, compreendendo a situação e as circunstâncias em que Sibele escreveu sua última carta, não hesitaram em reproduzir e-mails e até mesmo obter entrevistas com amigos e familiares a fim de esclarecer a sua relação com os filhos, com o ex-marido Fernando Oliva e comigo, seu ex-companheiro.

Assim, apresento a seguir algumas das várias mensagens que foram trocados por mim e pela Sibele, cujo conteúdo e teor certamente demonstram o total desequilíbrio emocional de suas colocações naquele derradeiro email:

De: Cibele Dorsa <cibeledorsa@> Data: January 20, 2011 6:26:00 PM GMT+01:00 Para: Doda Miranda <dodamiranda@> Assunto: tks..
Obrigada pela força, vc nunca me diz não.
Espero que um dia possamos ser amigos de verdade. O que passou ficou pra trás. Vc merece toda felicidade do mundo.
Quando eu for pra aí, gostaria de conhecer a Athina e poder agradecer de perto o carinho com que ela trata meus filhos.
Bjs,
Sibele.

De: cibeledorsa <cibeledorsa@r> Data: January 2, 2011 8:49:21 PM GMT+01:00 Para: Doda Miranda <dodamiranda@> Assunto: Re: Feliz ano novo!
Oi Doda!
Eu fiquei tentando tb! Estou na Colombia e aqui é um caos! As ligacoes internacionais nao estavam sendo completadas até ontem. Meu cel nao pega aqui, estou em Cartagena. Me liguem ou passem todos os numeros pra ver se falta algum novo.
Quero dar os parabéns pra Vivi!!!
Como vcs estao?
Passa seu cel que eu tento no seu. Te desejo um 2011 com inda mais saúde e sucesso! Parabéns por ser esse pai maravilhoso, tenho certeza que vc terá mais filhos, casa cheia mesmo! rsrsrs...
Segue o telefone do hotel aqui.
5 75 6658811 apto 2008.
Bjs pra vcs!
Cibele

De: cibeledorsa <cibeledorsa@> Data: February 5, 2011 8:07:46 AM GMT+01:00 Para: "dodamiranda@" <dodamiranda@> Assunto: Parabens para o pai dos meus filhos.
Nao consegui dormir essa noite, estou muito taquicardica, mas a inferermeira esta comigo. nao se preocupe. Muitas felicidades! muito amor e muita saude! Obrigada por tudo, espero um dia poder retribuir. Se eu me for, se for a vontade de Deus, sempre diga para as criancas o qunato eu as amo! Tentei falar no seu cel mas nao consegui. Bjs

Desta forma, resolvi divulgar esta carta, mostrando o lado de um cidadão que viu seu nome divulgado naquele veículo de comunicação, e esclarecer as circunstâncias e os fatos que me levaram a tentar proteger não só a minha filha, mas também a memória de sua mãe.
ALVARO AFFONSO DE MIRANDA NETO

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.