Danilo Gentili: "Se não tiver mais TV na minha vida, não ficarei triste"

O humorista lança DVD de stand up "Volume 1" e diz que as piadas são verídicas: "Brinquei com a realidade suburbana que vivia"

Thayana Nunes, iG São Paulo |

Danilo Gentili tem muitos motivos para comemorar o ano que está acabando. Além de ver aumentar a cada semana a audiência do "Agora é Tarde", programa que apresenta nas madrugadas da Band desde agosto, o comediante também vibra com as vendas do DVD "Volume 1", gravação de seu stand up pela Universal que chegou às lojas em novembro. Esse foi o primeiro investimento da gravadora em um comediante e segundo Gentili, já foram vendidas 10 mil cópias.

Com o sucesso, parece que humorista está repensando sua "aposentadoria" dos palcos, como revelou ao iG Gente em setembro . Gentili conta que continuará com as apresentações. "De fato é o que eu gosto de fazer. Se não tiver mais TV ou mídia na minha vida, não ficarei triste". Mas tudo sem pressa. "Tenho alguns assuntos em mente. Já estou inclusive testando umas piadas por aí", continua.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

Em "Volume 1", Danilo fala sobre sua vida depois que deixou Santo André (na Grande Sâo Paulo) para virar comediante em bares da capital. Os assuntos permeiram coisas do cotidiano como medo de barata, o trânsito de São Paulo, dinheiro falso e a mãe que não larga do pé. Detalhe: nada daquilo é ficção. "Tudo no show é verdade e partiu de momentos que realmente aconteceram".

Em entrevista, ele revela mais detalhes sobre o show, gravado  no Comedians, bar de stand up que possui na capital paulista com o amigo o ex-colega de "CQC" Rafinha Bastos . Aliás, com a confusão da saída de Rafinha do programa, Gentili conta que os negócios ficaram ainda melhores. "Os caras que cancelaram os contratos comerciais dele me procuram agora".

Confira a entrevista... 

Beto Lima
Danilo Gentili: "Não me prendo a politicamente correto ou não. Eu me prendo a intenção do que digo"
iG: Quando conversamos em agosto ( Leia a entrevista aqui ) você comentou que está se aposentando por um tempo do stand up. Isso vai mesmo acontecer?
Danilo Gentili
: Um show de stand-up nasce, cresce e morre. Ele nasce nos bares, com o comediante testando suas piadas, criando seu material novo. Cresce nos palcos em formato de solo, ou seja, numa compilação do que melhor foi aceito nos bares, e morre geralmente num especial para TV ou num DVD como foi esse caso. Esse show "Volume 1" fecha um ciclo da minha carreira. São textos que tem origem quando saí de Santo André e contei minha vida nos bares em forma de piada e como esse material cresceu até virar um solo e terminar no DVD. Me aposentei dele. Até o carro velho que conto no DVD que tenho eu vendi! Não preciso mais dele porque não conto mais essa piada! Provavelmente nos próximos meses estarei em bares por aí testando novas piadas sem pressa.

iG: Já tem ideias para seu próximo show?
Danilo Gentili:
Tenho alguns assuntos em mente. Já estou inclusive testando umas piadas por aí. Mas eu não sei ainda com o que quero brincar especificamente. No "Politicamente Incorreto" brinquei com momento político do Brasil. No "Volume 1" brinquei com minha vida e com a realidade suburbana que vivia. No próximo, eu tenho uma ou outra ideia que estou mirando. Quem me vir fazendo show em bar nos próximos meses certamente vai ver meu próximo solo nascendo. 

iG: Mas no seu show do DVB parece mais politicamente correto. Fez isso pelos problemas que já enfrentou?
Danilo Gentili:
Não. Esse "Volume 1" é um show sobre minha vida e a realidade suburbana que eu vivia. Eu apresento ele há uns 6 anos em bares e teatros, ou seja, ele começou a ser construído antes de eu entrar pra TV e antes de me encherem o saco por causa de piadas. E ele é bem diferente do "Politicamente Incorreto" que obviamente é muito mais ácido, porque mexo com política e vomito coisas a torto e direito. Eu não me prendo a politicamente correto ou não. Eu me prendo a intenção do que digo. Isso me deixa mais flexível para que minha comédia sirva ao meu ponto de vista e não o meu ponto de vista sirva à minha comédia.

iG: Qual é a relação com a sua mãe? O que é exagero e o que é verdade do que fala no DVD?
Danilo Gentili:
Tudo verdade! Tudo que falo no show é verdade e partiu de momentos que realmente aconteceram. Eu poderia ter dito mais, mas eu prefiro falar só do que eu acho que vão se identificar. Eu começo o show falando da minha mãe.

iG: O "Agora é Tarde" está entrevistando muita gente bacana. Quem você gostaria de levar para o programa?
Danilo Gentili:
Elvis Presley, Sr. Madruga, Mazzaroppi. Se eu conseguir levar um só desses nomes sei que terei a maior audiência da história.

iG: E essa história do Rafinha? Atrapalhou de alguma maneira os negócios, ou ficou ainda melhor?
Danilo Gentili:
Ficou ainda melhor. Os caras que cancelaram os contratos comerciais dele me procuram agora.

    Leia tudo sobre: Danilo GentiliAgora é Tarde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG