Hubs de Gente

enhanced by Google
 

Daniel Filho

Posição no Ranking dos famosos:
Compartilhar:
  • Nome

    Daniel Filho

  • Idade

    73 anos (30/09/1937)

  • Naturalidade

    Rio de Janeiro (RJ)

  • Signo

    Libra

  • Status

    namora Olivia Byington

Daniel Filho é ator, diretor e produtor. Trabalha no meio artístico desde os anos 50. É diretor da Globo Filmes e dono da produtora Lereby Produções. Atuou em filmes como “Os Cafajestes” e “Tieta”. Como diretor se destacou nas novelas “Selva de Pedra” e “Dancin Days” e nos filmes “A Partilha”, “Se Eu Fosse Você”, “Se Eu Fosse Você 2” e "Chico Xavier". Foi casado quatro vezes e tem três filhos.

Ler biografia completa

FAMOSOS RELACIONADOS

  • Glória Pires
  • Gabriela Duarte
  • Regina Duarte
  • Gabriel Braga Nunes
  • Fábio Assunção
  • Deborah Secco

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Todas as notícias

Daniel Filho no Twitter

Siga o Twitter do iG Gente

Biografia completa de Daniel Filho

BIOGRAFIA

João Carlos Daniel Filho, nome de batismo de Daniel Filho, nasceu na cidade do Rio de Janeiro e é filho do ator e cantor catalão Juan Daniel e da atriz Maria Irma López, argentina de uma família circense. Iniciou no meio artístico ainda criança como ajudante no circo do seu pai. Trabalhou como lanterninha, figurante, palhaço, ajudante de veterinário e bilheteiro de teatro. Aos 15 anos deixou os estudos (então no primeiro ano científico) para se apresentar no teatro de revista do Rio de Janeiro, contra a vontade dos pais.

Um dos destaques no começo de sua carreira foi a peça “Um Fabricante de Estrelas”, pela qual ganhou o prêmio de revelação do teatro musicado. Passou a excursionar por todo o País e logo foi convidado para a televisão. A estreia aconteceu na TV Rio, em 1956, no programa “Teatro Moinho de Ouro”. Logo depois já foi para a TV Tupi participar do então chamado teleteatro “As aventuras de Eva”, ao lado da atriz Eva Todor. Estava se tornando conhecido no teatro e na TV e fazia trabalhos secundários em produções de cinema.

Na Tupi desempenhou diversos papéis. Um dos mais marcantes foi o Visconde de Sabugosa, do “Sítio do Pica-Pau Amarelo”, que durou dez anos. Na mesma emissora Daniel Filho teve sua primeira experiência com direção: foi assistente de Jacy Campos no programa “Câmera Um”.

Os passos seguintes foram a TV Paulista (hoje TV Globo) e o cinema, com “Esse Rio que eu amo”. Depois veio o cinema novo e Daniel Filho atuou em “Os Cafajestes” e “Boca de Ouro”, em 1962. Ainda arrumava tempo para fazer dublagens.

Aproveitando todas as oportunidades que apareciam, Daniel Filho foi para a TV Excelsior fazer programas de humor e cantar. Esta foi a época que sua carreira deu uma guinada e ele passou a dirigir o programa “Time Square”. Na emissora trabalhava com Dorinha Duval, que mais tarde seria sua mulher.

Em 1967 foi convidado por José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, para entrar na TV Globo em uma missão complicada: substituir o diretor Ziembinski na novela “A rainha louca”. Sofreu rejeição de parte do elenco, que não aceitou a substituição na direção. Mas essa resistência não durou muito e logo Daniel Filho estava dirigindo outras novelas, como “O homem proibido” e “Sangue e areia”.
Então Daniel Filho tornou-se responsável por muitos programas e formatos conhecidos na emissora até hoje. Já em 1970 assumiu a produção geral da dramaturgia da emissora, cargo que ocupou até 1975, quando passou a dirigir os programas no horário nobre da emissora. O primeiro trabalho desta era seria a novela “Roque Santeiro”, censurada no dia que ia entrar no ar pela ditadura militar, já com diversos capítulos gravados. Foi substituída por “Pecado Capital”, que tinha o mesmo elenco do folhetim censurado. Foi a consagração de Daniel Filho, que levou o prêmio de Melhor Diretor pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte).

O próximo passo do ator, diretor e produtor foi a criação dos seriados nacionais. E foi uma estreia com o pé direito: o primeiro deles “Ciranda cirandinha”, levou prêmio de melhor programa da APCA. Depois vieram os consagrados “Malu mulher”, “Carga Pesada” e “Plantão de polícia”. Patrocinou, também, a primeira comédia de costumes da emissora: “A Grande Família”, para a qual chamou o dramaturgo Oduvaldo Vianna Filho, pedindo que traçasse um perfil sociológico dos personagens bem próximo da realidade do Brasil. O seriado fez tanto sucesso que ganhou uma segunda versão em 2001, com Marco Nanini, Marieta Severo e Pedro Cardoso.

A década de 80 foi o momento de Daniel Filho investir em shows na TV Globo: criou um projeto de Música Popular Brasileira, que levou às telas nomes como Ângela Maria, Elis Regina, Gal Costa, Maria Bethânia, Simone, Caetano Veloso, Gilberto Gil e João Gilberto. Em 1984 assumiu a Central Globo de Produção e passou a comandar toda a produção artística ao lado de Boni. Supervisionou todas as novelas, minisséries e seriados, tendo participado da criação de “Armação Ilimitada”. Deixou o cargo e emissora em 1991.

Dirigiu e produziu a série “Confissões de Adolescente” na TV Cultura (a série também foi exibida pelo canal global a cabo Multishow posteriormente). Em 1994 foi para a TV Bandeirantes apresentar o programa “Melhor de Todos” (um game show para adolescentes) e também desempenhou a função de Superintendente de Operações e Programação.

Voltou à TV Globo no ano seguinte como Diretor de Núcleo. Dirigiu os quadros da adaptação da obra de Nelson Rodrigues “A Vida como Ela é”, produziu e dirigiu os seriados “A Justiceira” e “Mulher” e ainda participou da criação do humorístico “Sai de Baixo”. Assumiu a Central Globo de Criação em 99, cargo que ocupou até 1999 e ficou até 2005, quando se distanciou da televisão e passou a se dedicar ao cinema. É diretor artístico da Globo Filmes e ainda possui uma produtora, a Lereby Produções.

Na última década produziu o filme “Cazuza – O Tempo Não Pára”, e dirigiu “A Partilha” (2001), “A dona da história” (2004), “Se eu fosse você” (2006), “Muito gelo e dois dedos d´água” (2006) e “O primo Basílio” (2007), “Se Eu Fosse Você 2”, “Tempos de Paz” e “Chico Xavier – O Filme”.
Voltou à TV Globo em 2010 para dirigir a minissérie “As Cariocas”.

Além da produção audiovisual, Daniel Filho também é autor de dois livros “Antes que me esqueçam” (1988) e “O circo eletrônico, fazendo TV no Brasil” (2001).

Já foi casado com quatro atrizes e atualmente é divorciado. Tem três filhos e quatro netos.

<span>Daniel Filho</span> - <strong>Foto: Ique Esteves</strong> <span>Daniel Filho, Deborah Secco e Cassio Gabus Mendes</span> - <strong>Foto: Divulgação/Globo</strong> <span>Daniel e Olivia Byington</span> - <strong>Foto: Divulgação</strong>

Daniel Filho é um dos principais nomes da história da televisão brasileira. Começou cedo como ator de teatro e na TV fez de tudo: atuou em comédias, dramas, musicais, dirigiu, produziu, criou e exerceu cargos executivos. Além disso, atua, dirige e produz filmes, ramo de atividade a quem tem se dedicado nos últimos anos.

Televisão:

Ator
- 1955 – 56: Sítio do Picapau Amarelo
- 1965 – 66: A Grande Viagem
- 1967: A Rainha Louca
- 1975 – 76: Pecado Capital
- 1977: Espelho Mágico
- 1978 – 79: Dancin’ Days
- 1981: Baila Comigo
- 1982: Sítio do Picapau Amarelo
- 1983: Parabéns para Você
- 1986: Cambalacho
- 1987: Armação Ilimitada
- 1988 – 89: Vale Tudo
- 1989: Que Rei Sou Eu?
- 1990: A Rainha da Sucata
- 1997: A Justiceira
- 2006: Páginas da Vida

Diretor
- 1967: A Rainha Louca
- 1967 – 68: Demian, o Justiceiro
- 1967 – 68: Sangue e Areia
- 1968 – 69: A Gata de Vison
- 1969: Acorrentados
- 1969: Rosa Rebelde
- 1969 – 70: A Cabana do Pai Tomás
- 1969 – 70: Véu de Noiva
- 1970 – 71: Irmãos Coragem
- 1971 – 72: O Homem Que Devia Morrer
- 1972 – 73: Selva de Pedra
- 1974: O Espigão
- 1975 – 76: Pecado Capital
- 1976: O Casarão
- 1976 – 77: Duas Vidas
- 1977: Espelho Mágico
- 1977 – 78: O Astro
- 1978 – 79: Dancin’ Days
- 1979 – 80: Malu Mulher
- 1979 – 81: Plantão de Policia
- 1981 – 82: Brilhante
- 1982: Quem Ama Não Mata
- 1988: O Primo Basílio
- 1994: Confissões de Adolescente
- 1996: A Vida Como Ela É
- 1997: A Justiceira
- 1998 – 99: Mulher
- 1999: Suave Veneno

Filmes:
Ator
- 1955: Colégio de Brotos
- 1956: Fuzileiro do Amor
- 1957: Tem Boi na Linha
- 1957: Maluco por Mulher
- 1958: A Grande Vedete
- 1961: Eu Sou o Tal
- 1961: Esse Rio Que eu Amo
- 1961: Mulheres e Milhões
- 1962: Os Cafajestes
- 1963: Boca de Ouro
- 1968: Juventude e Ternura
- 1969: A Cama Ao Alcance de Todos
- 1970: O Impossível Acontece
- 1971: Os Herdeiros
- 1971: As Quatro Chaves Mágicas
- 1972: Roleta Russa
- 1974: Ana, a Libertina
- 1975: O Casal
- 1978: Chuvas de Verão
- 1981: O Beijo no Asfalto
- 1983: Bar Esperança
- 1984: Quilombo
- 1985: Espelho da Carne
- 1987: Um Trem para as Estrelas
- 1987: Tanga (Deu no New York Times)
- 1987: Romance da Empregada
- 1990: Rainha da Sucata
- 1991: O Corpo
- 1996: Tieta do Agreste
- 2002: Querido Estranho
- 2006: Se Eu Fosse Você
_ 2009: Se Eu Fosse Você 2
- 2009: Tempos de Paz

Diretor:
- 1969: Pobre Príncipe Encantado
- 1969: O Impossível Acontece
- 1969: A Cama Ao Alcance de Todos
- 1975: O Casal
- 1983: O Cangaceiro Trapalhão
- 2001: A Partilha
- 2004: A Dona da História
- 2006: Se Eu Fosse Você
- 2006: Muito Gelo e Dois Dedos d’Água
- 2007: Primo Basílio
- 2008: Se Eu Fosse Você 2
- 2009: Tempos de Paz
- 2010: Chico Xavier
- 2010: As Cariocas

Prêmios:
Festival de Cinema de Miami
2002 – “A Partilha” –Prêmio da Audiência
2002 – “A Partilha” – Melhor Roteiro – dividido com Miguel Falabella e Mark Haskell Smith
2005 - “A Dona da História” – Melhor Filme
Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA)
1977 – “Pecado Capital” (Melhor Direção)
1979 – “Ciranda, Cirandinha” (Melhor Programa)
1980 – “Malu Mulher” (Melhor Série)
1989 – “O Primo Basílio” (Melhor Direção)
1997 – “A Vida Como Ela É” (Melhor Direção)
1998 – “A Justiceira” (Melhor Direção)

 

Daniel Filho foi casado com a atriz Dorinha Duval entre 1962 e 1972. Os dois são pais da também atriz Carla Daniel. Em 1973, Daniel se casou com Betty Faria, com quem teve João de Faria Daniel, nascido em 1975. Entre 1978 e 79, foi casado com a também atriz Regina Duarte, mas o casamento acabou sendo anulado.

Casou-se nos anos 80 com Márcia Couto, também atriz. O casal ficou junto de 1986 a 2008.
Em 2007, foi confirmado um terceiro filho de Daniel Filho, João Carlos Macedo, nascido em 1949, quando Daniel tinha 12 anos de idade e teve relações com a empregada doméstica de sua casa, Aristotelina Macedo.

Daniel Filho namora a cantora Olivia Byington desde 2009.

 

Ver de novo