Prestes a estrear no musical "Evita", como Juan Perón, o ator fala com exclusividade ao iG

Daniel Boaventura caracterizado como Juan Perón na montagem brasileira de
Jairo Goldflus / Divulgação
Daniel Boaventura caracterizado como Juan Perón na montagem brasileira de "Evita"

Daniel ao lado de Paula Capovilla, que interpreta Eva
Jairo Goldflus / Divulgação
Daniel ao lado de Paula Capovilla, que interpreta Eva
"Eu não abriria mão de estar no palco", garante Daniel Boaventura , de volta a seu habitat natural. O ator que chamou a atenção do público como Diogo, o mocinho disfarçado de vilão da novela "Passione" , construiu sua carreira atuando em grandes musicais, como "A Bela e a Fera" e "Chicago". No próximo dia 26, Daniel retorna ao teatro como Juan Perón na montagem nacional de "Evita".

Depois de quatro anos dedicado à TV e à música, Daniel teve seu teste para o trabalho aprovado pelo próprio Andrew Lloyd Webber , compositor britânico responsável pela obra, um dos musicais de maior sucesso na história da Broadway. A peça entrará em cartaz, no Teatro Alfa, em São Paulo.

Sobre o beijo "técnico" que ganhou de Hebe Camargo durante a gravação de seu primeiro programa na RedeTV!, que vai ao ar nesta terça-feira (15), ele brinca: "A Hebe já me trocou pelo Jude Law ", disse - a cena será transmitida esta noite pela emissora paulista. "Ela é fantástica, o maior ícone da nossa TV e sou muito fã dela", elogiou. "Nosso beijo foi engraçado e leve."

No momento, Daniel se demonstra cem por cento focado nos palcos: do musical e de sua turnê como cantor. É em um apartamento no bairro dos Jardins, em São Paulo, que ele descansa nas horas vagas. "Mas quase não tenho dormido", lamenta.

O ator, que em setembro passado terminou um casamento de 12 anos, continua solteiro, mas prefere não falar sobre sua vida pessoal. "Agora estou casado com o trabalho", disse ele, pais de duas meninas.

TV Globo
"Passione": Daniel Boaventura e Mariana Ximenes
Com Diogo, seu polêmico vilão/mocinho de "Passione", Daniel diz ter adquirido acidentalmente maior experiência, que lhe ajudou na construção de seu Juan Perón: "Ele é meu primeiro personagem cem por cento dramático", explicou o ator. "O processo dele foi o mesmo de um personagem fictício, com alguns limites de verdade. Mas por ser um musical, tenho que transitar entre o fantástico e a realidade", disse. "O elemento principal é o lado humano", finalizou.

O sucesso na novela das oito, ao lado de Mariana Ximenes , lhe rende frutos até hoje: "Passei muito tempo fazendo trabalhos voltados para a publicidade e a linguagem da novela me preparou para outras personagens", disse. A notoriedade com o público também é reconhecida: "Eu não sou ingênuo, sabia que o trabalho em uma novela das oito teria um bom respaldo e não foi diferente", explicou Daniel.

"Até hoje o Diogo persiste. Eu já tinha até esquecido dele, mas as pessoas ainda lembram. Pensei que a TV fosse efêmera, mas isso prova que não", disse. Segundo o ator, ainda não há previsões de novos trabalhos na Rede Globo, mas deixa no ar a possibilidade. "Consegui esse semestre para me dedicar à peça, mas ainda não sei como vai ser depois", completa.

Enquanto não está com o elenco de "Evita", Daniel persiste em sua carreira como cantor, que também é sucesso. "Continuo firme e forte fazendo meus shows", disse. A próxima data é 2 de abril, em Porto Alegre.

Daniel durante a coletiva da peça
Ag News
Daniel durante a coletiva da peça "Evita" nesta terça-feira (15)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.