Tamanho do texto

O diretor havia minimizado polêmica envolvendo Polanski, que foi julgado culpado por estuprar Samantha Geimer, em 1973, quando ela tinha 13 anos

Em uma semana difícil para Quentin Tarantino em Hollywood, o diretor pediu desculpas pelas declarações que deu em 2003, durante uma entrevista ao radialista  Howard Stern . Na ocasião, ele defendeu o também diretor  Roman Polanski , que foi julgado culpado por estuprar Samantha Geimer , em 1973, quando ela tinha 13 anos.

Leia também: Em meio a polêmicas, atrizes relatam experiências com Quentin Tarantino

Quentin Tarantino  pede desculpas por defender Roman Polanski em caso de estupro.
Reprodução IMDB
Quentin Tarantino pede desculpas por defender Roman Polanski em caso de estupro.


A entrevista foi resgatada pelo site "Jezebel" e repercutiu no mundo todo.  Quentin Tarantin , por sua vez, divulgou um comunicado oficial em que afirma ter ligado para Samantha para se desculpar. "Eu quero me desculpar publicamente com Samantha Geimer por meus
comentários no 'The Howard Stern Show' especulando sobre ela e o crime que
foi cometido contra ela", disse ele.

Leia também: Quentin Tarantino tem semana agitada com acusações de conivência com assédio

O diretor ainda continuou. "Eu percebi o quanto eu estava errado 15 anos atrás. Samantha foi estuprada por Roman Polanski. Quando Howard trouxe a tona o tema Polanski, eu incorretamente assumi a posição de advogado do diabo no debate para ser provocador. Eu não levei em consideração os sentimentos dela e por isso eu estou muito arrependido. Então, Samantha, eu fui ignorante e insensível. Acima de tudo, incorreto. Me desculpe", completou.

Na época da entrevista, Tarantino afirmou que o caso deveria ter sido tratado como sexo consentido com menor de idade, sem violência, já que a garota teria "concedido" o ato. "Ele não estuprou uma criança de 13 anos. Ele fez sexo com uma menor de idade. Não é estupro. Para mim, quando você usa a palavra estupro, você está falando de violência, de jogar a pessoa no chão. É um dos tipos de crimes mais violentos do mundo", disse ele na época.

Leia também: Uma Thurman fala pela primeira vez sobre abusos de Harvey Weinstein

Quentin Tarantino está no olho do furacão em Hollywood. O cineasta que está preparando seu próximo filme, em fase de contratação do elenco, pode ter suas intenções de contar com um grande elenco afetadas na esteira de toda essa tensão. O filme em questão é sobre Charles Manson e seus hediondos crimes. Roman Polanski, cuja mulher Sharon Tate foi brutalmente assassinada por Manson, irá estrelar o filme. 

Todo o auê acontecendo em Hollywood pode afugentar astros do calibre de Brad Pitt, Tom Cruise, Margott Robbie e Jennifer Lawrence do radar do diretor que também foi criticado por "ignorar as queixas de  Daryl Hannah quando ela disse ter sido assediada por Harvey Weinstein", protestou o também diretor Judd Apatow no Twitter. "Por que alguém está financiando isso? ", questinou Apatow em referência ao novo projeto de Tarantino.