"Jurassic World: Reino Ameaçado" foi a grande - e única - estrela do painel da Universal. Spielberg gravou vídeo para falar do legado do filme de 1993

Em 2018 completam 25 anos desde que Steven Spielberg impressionou a todos com "Jurassic Park". O filme, que trazia os dinossauros extintos ao mundo atual, foi revolucionário em efeitos visuais e práticos, além de mexer com o nosso imaginário de "como seria se os dinossauros ainda existissem?". Em 2015, Colin Trevorrow foi responsável em dar continuidade para essa história, apresentando novos personagens e novos dinossauros, além de dar vida ao tal parque que nunca tinha visto a luz do dia na trilogia anterior em "Jurassic World".

Leia também: "Tive conflitos por ser feminista e interpretar uma puta", diz Maria Bopp

Cena da sequência de Jurassic World
Divulgação
Cena da sequência de Jurassic World


Agora, depois de provado que a ideia de "parque de diversão" deu errado, " Jurassic World : Reino Ameaçado" vai voltar as origens. J.A. Bayona assume a direção, sob o olhar de Trevorrow que o escolheu a dedo, e o novo guia tinha um objetivo: "nós (ele e Colin) conversamos muito sobre voltar às memórias que tivemos ao assistir o primeiro Jurassic Park", comentou no painel da Universal , que encerrou o primeiro dia de CCXP.

Leia também: Com poucos astros, primeiro dia de CCXP se apoia nas atrações dos estandes

Escolha acertada

O maior sucesso de Bayona nos cinemas é "O Impossível", drama baseado no tsunami que devastou a Ásia. Porém, o novo trabalho veio por conta de outro filme, "O Orfanato". E foi no suspense que o diretor se baseou para essa continuação. Trevorrow, que assumiu a produção e também estava presente no painel, comentou que tinha uma história em mente e gostaria de contá-la, e Bayona era perfeito para a vaga. "Meu trabalho, como produtor, era dar total apoio a J.A. e garantir que ele fizesse o filme que queria", explicou Colin.

O resultado final só será conferido em 2018, quando a franquia completar 25 anos. Mas, no trailer exibido pela primeira vez no painel, deu pra ter uma noção do que Bayona entende por suspense: muito susto, uma trilha que beira o sinistro e muito grito.

Leia também: Marvel, DC e elogios ao Coringa de Jared Leto pautam começo tímido da CCXP

Universal

Mesmo com a estreia do trailer e a empolgação da plateia, o painel da Universal foi isso mesmo: "Jurassic World". Os comandantes da nova fase apareceram para falar do filme, mesmo sem entregar nada (ambos se recusaram a falar sobre as locações), e Chris Pratt apareceu em um vídeo para apresentá-los. Spielberg também deu as caras em vídeo para falar sobre o legado de Jurassic Park e uma orquestra fechou e abriu as apresentações. Porém, com menos de uma hora de painel, o estúdio não apresentou mais nada. Foi overdose de dinossauro! Confira o trailer:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.