Disco de estreia do cantor superou as expectativas e se tornou um dos melhores do ano. Niall Horam também investiu em trabalho autoral

Quando o One Direction surgiu, lá em 2010, os meninos supriram uma demanda que estava em falta: a de boy bands. Com a debandada dos Backstreet Boys e N’Sync, o espaço estava vazio, só esperando o próximo grupo que iria arrastar multidões de fãs pelo mundo. Simon Cowell, para o bem ou para o mal soube aproveitar a popularidade dos meninos – Harry Styles , Louis Tomlinson, Liam Payne , Niall Horan e Zayn Malik - durante o “X-Factor” e os uniu em uma banda que, apesar de chegar a final, acabou ficando em terceiro.

Leia também: Harry Styles deixa 1D para trás e se prepara para ser o maior popstar do mundo

One Direction entrou em hiato em 2016 e neste ano os integrantes investiram em carreira solo
Reprodução
One Direction entrou em hiato em 2016 e neste ano os integrantes investiram em carreira solo

No ano seguinte o One Direction lançou seu primeiro álbum, “ Up All Night ” e estouraram nas paradas mundiais com seu primeiro single, What Makes You Beaultiful . De 2011 a 2015 foram cinco discos, sempre com composições dos integrantes.  Os álbuns, combinados, já venderam mais de 35 milhões de cópias no mundo e seus singles alcançaram rapidamente as primeiras posições das paradas.

Leia também: Qual integrante do One Direction se deu melhor em carreira solo?

Harry Styles teve boa estreia solo com um dos melhores discos do ano
Divulgação
Harry Styles teve boa estreia solo com um dos melhores discos do ano

Em 2015, porém, o grupo começou a sofrer algumas mudanças. A primeira baixa veio com Zayn Malik: ele anunciou sua saída do grupo em meio a turnê “On The Road Again”, alegando que queria se sentir como “um cara normal de 22 anos que consegue relaxar e ter algum tempo com privacidade, fora dos holofotes”. A notícia, claro, pegou os fãs de surpresa, mas os quatro integrantes remanescentes seguiram a turnê e prometeram um novo disco, o quinto da carreira do grupo, para o mesmo ano.  Saída de Zayn, porém, gerou especulações sobre a longevidade do grupo a partir de então e o grupo anunciou que, depois do lançamento de “Made in the A.M” eles dariam um tempo.

Sendo assim, o quinto disco estreou em novembro de 2015 e logo depois eles iniciaram seu hiato. Longe da banda, Zayn foi o único que lançou novidades em 2016, o disco “Mind of Mind” que, apesar de certa repercussão pela faixa Pillowtalk,  no geral, passou batido.

Carreira solo

Foi apenas em 2017 que os atuais integrantes do One Direction lançaram material solo. Em maio Liam Payne lançou um single, “Strip That Down”, em parceria com o rapper Quavo, do Migos. A música teve certa repercussão e chegou a se posicionar bem nas paradas da Billborad, mas logo depois Harry Styles lançou seu autointitulado primeiro disco, eclipsando qualquer outro lançamento.

Leia também: Relembre cinco polêmicas do One Direction

Um dos melhores discos do ano, Styles entregou um trabalho bem pessoal, com uma sonoridade diferente do que apresentava com o grupo, mostrando que os anos na estrada o amadureceram musicalmente. “Sign of the Times” foi o primeiro single e a escolha ideal para apresentar um álbum cheio de referências a vários gêneros, pelos quais Styles navegou sem sem perder.

Em julho, Liam Payne lançou mais um single, “Get Low”, com o DJ Zedd. Porém, a maior realização do cantor no ano foi o nascimento de seu filho em março. Sua parceira, Cheryl Cole , que foi jurada quando ele se apresentou no “ X-Factor” , deu a luz ao filho no casal em março. Na música, ele lançou ainda “Bedroom Floor”, single de seu primeiro álbum , que deve sair só em 2018.

Quem também só terá novidades no próximo ano é Louis Tomlinson . Assim como Payne, ele chegou a lançar alguns singles do novo trabalho. O primeiro deles foi “Back to You”, com participação da cantora Bebe Rexha. Na última sexta-feira ele lançou outro single, “Miss You”, com uma pegada menos pop e mais autoral que a música anterior.

Para fechar a lista dos integrantes, Niall Horan fez como Styles e colocou um álbum novo nas prateleiras. E, assim como o colega de banda, foi por um caminho mais autoral. As músicas do One Direction sempre tiveram uma pegada mais “pop”, e era justamente nas faixas que não viraram singles que podíamos ver a influência dos meninos na composição. Pois Niall, assim como Harry, soube ilustrar bem isso em sua estreia solo. Ele manteve suas raízes irlandesas como em On My Own , e focou em uma sonoridade mais acústica. O resultado foi um ótimo álbum que, se não fosse lançado no mesmo ano que “Harry Styles”, seria o mais bem sucedido do grupo.

Mas, “Flicker” e “Harrys Styles”, juntos, são o ponto alto do ano dos One Direction que, com novos trabalhos solo a vista, não devem retornar como grupo por um bom tempo.

Leia também: Crise de ansiedade faz Zayn Malik cancelar novo show e fãs ficam preocupados

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.