"Sobre Risos, Drinks & Dates" reúne crônicas que foram testadas na internet sob pseudônimos e revela inteireza de uma mulher que se encontrou consigo

Nanda Pimentel, autora de
O Dia
Nanda Pimentel, autora de "Sobre Risos, Drinks & Dates"

O tipo de literatura mais difícil para se ensejar talvez seja a crônica. Em parte porque na era da internet a febricitante juventude sugere que todos somos capazes de escrever, em parte porque a crônica requer uma coragem para se expor que o romance e mesmo a autobiografia não demandam. Para ser um cronista é preciso ser um observador sagaz de si, do meio, do todo e o prefácio de “Sobre Risos, Drinks & Dates” (Editora Autografia, 144 páginas), estreia literária de Nanda Pimentel, que começou como cronista de Facebook, promete que encontraremos uma autora desabrochada, sensível, de “verdades inteiras” e “meias-verdades”.

Leia também: Inflada, Mostra elege tolerância como tema e quer ser defesa da arte no País

Nanda Pimentel , no entanto, se despe de qualquer pretensão logo de partida e isso se revela muito excitante. Seu livro pode ser autoajuda, pode ser um vinho em uma tarde chuvosa de domingo, pode ser uma leitura intermitente para dias de ansiedade, mas pode ser fundamentalmente o relato de uma mulher se encontrando consigo mesma. Não poderia ser mais apaixonante.

Leia também: Crônica oscila entre a força dos grandes nomes e carência de prestígio do gênero

Dividido em capítulos, “Risos”, “Drinks” (ela não bebe), “Dates” e “Orgasmos”, o livro vai se revelando um espelho para qualquer pessoa que esteja na casa dos 30 anos, mas é também um origami de intenções de sua autora que reconhece ser uma e outras tantas. Um de seus pseudônimos é até mesmo masculino, mas o livro é essencialmente feminino e se o futuro é feminino ele passa por “Sobre Risos, Drinks & Dates”, leitura que permite um vislumbre da inteligência emocional de uma mulher que ousou se aceitar, se entender, comungar consigo mesma ou, para usar uma palavra recorrente em seu léxico, aninhar-se em si.

Capa do livro
Divulgação
Capa do livro "Sobre Risos, Drinks & Dates"

Desarmar-se das expectativas alheias, mas também das próprias, é algo que parece tangenciado por meio da escrita (ou da análise) e Nanda nos conta isso de antemão, mas nos permite testemunhar isso com suas crônicas, com seus recortes específicos, com suas divagações existenciais, em sua congratulação de si mesma, em suas confissões...

Leia ambém: Dez anos depois da estreia, “Tropa de Elite” continua atual

Trata-se de uma escritora muito assertiva sobre sua matéria-prima. Ela mesma. Nanda Pimentel enamorou-se de si como todos devem enamorar-se de si – e ela recomenda isso algumas vezes. “Sobre Risos, Drinks & Dates” a partir das experiências, lembranças e sensações sempre em primeira pessoa da autora alcança o mundo com otimismo, pureza e simplicidade. A melhor maneira de uma cronista cair no mundo.

    Leia tudo sobre:
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.