De acordo com o site "TMZ", o cantor se enforcou e foi encontrado em sua casa em Los Angeles, nos Estados Unidos

O cantor Chester Bennington , vocalista do Linkin Park , foi encontrado morto em sua casa em Los Angeles, nos Estados Unidos, nesta quinta-feira (20). As informações são do site  TMZ .

Leia também: Dobradinha: Maroon 5 e Linkin Park divulgam músicas inéditas; ouça

Chester Bennington, vocalista do Linkin Park, foi encontrado morto em sua casa, em Los Angeles, aos 41 anos
Reprodução/San Antonio Express
Chester Bennington, vocalista do Linkin Park, foi encontrado morto em sua casa, em Los Angeles, aos 41 anos

De acordo com o site, Chester Bennington  cometeu suicídio por enforcamento. O corpo do músico foi encontrado em sua casa na manhã desta quinta. Ele era casado e tinha seis filhos.

Nascido na cidade de Phoenix, no Arizona, Chester ficou conhecido principalmente por seu trabalho com o Linkin Park. Ele entrou para a banda em 1999, substituindo o vocalista Mark Wakefield. Com o grupo, o cantor lançou importantes álbuns, como "Meteora", "Hybrid Theory" e "Minutes to Midnight". A banda ganhou dois Grammys, em 2002 e 2006.

Pelo Twitter, Mike Shinoda, também do Linkin Park, confirmou a morte. "Chocado e com o coração partido, mas é verdade. Vamos divulgar um comunicado oficial assim que tivermos um", escreveu o músico.

Leia também: Corpo de Prince é cremado em cerimônia particular

Vida pesoal conturbada

A vida pessoal do músico era muito conturbada. Ele nunca escondeu que já foi viciado em drogas e em álcool, chegando a confirmar que fumava crack e ópio. Seus colegas de banda tiveram que fazer uma intervenção para que ele tratasse o vício.

"Eu sabia que tinha problemas com álcool e drogas e que algumas coisas da minha vida pessoal eram malucas, mas eu não percebia o quanto isso afetava as pessoas próximas a mim até que elas me mostraram como eu era de verdade. Foi um choque", disse o cantor em entrevista ao site  Metal Hammer , em 2016.

Chester Bennington em show do Linkin Park no Maximus Festival, em São Paulo, em maio
Divulgação/Marta Ayora
Chester Bennington em show do Linkin Park no Maximus Festival, em São Paulo, em maio

"Eu tomava ácido 11 vezes por dia. Eu tomei tanto ácido que estou surpreso por ainda conseguir falar. Eu fumava muito crack, muita metanfetamina e pirava. Aí eu fumava ópio para relaxar. Eu pesava 49kg. Minha mãe dizia que eu parecia ter saído de Auschwitz", disse.

Semelhança

A morte de Chester é muito semelhante a de Chris Cornell, de quem o cantor era amigo. Ele cheogu a cantar em um tributo ao líder do Audioslave, que também cometeu suicídio por enforcamento. Cornell completaria 53 anos nesta quinta.

Leia também: Polemista, George Michael pertencia à nobreza da música britânica

Chester Bennington esteve no Brasil recentemente, em um show com o Linkin Park no Maximus Festival, em maio, no mesmo mês em que a banda lançou seu último álbum, "One More Light". Nesta quinta-feira, o grupo ainda lançou o clipe de  Talking to Myself .

    Leia tudo sobre: músicas
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.