Quinta edição do evento no Brasil acontece neste sábado (22) e pela primeira vez ocupará toda a área do MIS, em São Paulo

O Museu da Imagem e do Som de São Paulo sedia neste sábado (22) a quinta edição do Record Store Day no Brasil. Tradição nos Estados Unidos, a feira de discos chega à capital paulista na sua maior edição, encorpada com shows, palestras e oficinas.

Leia também: Vendas de discos de vinil nos Estados Unidos sobem 26% em 2016

O MIS-SP recebe a quinta edição do Record Store Day neste sábado (22)
Divulgação/Letícia Godoy
O MIS-SP recebe a quinta edição do Record Store Day neste sábado (22)

Neste ano, o evento ocupará toda a área do MIS pela primeira vez. Para isso, o Record Store Day terá shows de Autoramas e Mundo Alto , palestras sobre discos de vinil, uma oficina de DJs e até uma roda de discussão sobre vinhos e vinil.

"O mercado se consolidou e o crescimento do evento simboliza isso", explicou Marcio Custódio , dono da Locomotiva Discos e organizador do RSD Brasil, em entrevista ao iG . "O evento deste ano atraiu muita gente interessada em participar", contou.

Apesar do crescimento, a edição brasileira do RSD ainda não tem algo que faz a data ser especial nos Estados Unidos: lançamentos exclusivos. "Tentei falar com gravadoras e distribuidoras, mas não deu", lamentou Custódio. No exterior, artistas do naipe de David Bowie, Johnny Cash, Alice In Chains, The Cure, Elton John e Madonna terão discos especiais para o evento. No Brasil, o único lançamento confirmado é o de um split do Autoramas com a banda Mundo Alto.

Leia também: Minimalista lança "Banzo", seu segundo álbum

Na entrevista abaixo, Marcio Custódio fala sobre o Record Store Day brasileiro e o mercado dos discos de vinil no País.

Leia a entrevista:

iG: O que você destaca no RSD deste ano?
Marcio Custódio:  Nesta edição teremos shows, palestras, oficinas e degustação de vinhos. Os destaques são os shows do Autoramas e do Mundo Alto, que são gratuitos, e a feira de discos, que terá mais de 100 expositores. Ainda teremos quatro temas de palestras, discutindo toda a cadeia da loja de discos: a fábrica de discos, a gravadora, a loja e os clientes.

iG: Por que o evento cresceu tanto?
Marcio Custódio:  O mercado no Brasil se consolidou e o crescimento do evento simboliza isso. A feira deste ano atraiu muitas pessoas interessadas em participar. O próprio MIS nunca disponibilizou o museu inteiro pra gente, e dessa vez vai fazer.

iG: Por que os lançamentos do RSD do exterior não estão na edição brasileira?
Marcio Custódio:  Tentei falar com gravadoras e distribuidoras lá de fora, mas o problema é que os lançamentos saem no dia, é inviável. Eles não conseguem mandar cópias para o Brasil antes. Se as gravadoras do brasil tivessem se mexido, seria diferente. Tudo depende delas. Não tem como eu trazer. Meses depois, esses lançamentos vão para a minha loja, mas simultaneamente é inviável.

Leia também: Livro reúne 100 discos marcantes do movimento psicodélico no Brasil

O Autoramas fará um dos shows do Record Store Day; banda ainda lançará um EP com Mundo Alto no evento.
Divulgação
O Autoramas fará um dos shows do Record Store Day; banda ainda lançará um EP com Mundo Alto no evento.

iG: A crise afetou as vendas de discos de vinil?
Marcio Custódio:  Muita gente compra discos, mesmo nessa crise. Isso não diminuiu a empolgação de compra do público. A gente conseguiu manter o mercado de discos de vinil e isso é uma coisa heróica de todo mundo que participa.

iG: Você acha que o feriado ajuda ou atrapalha o RSD?
Marcio Custódio:  O RSD atrai curiosidade de gente de fora de São Paulo, então acredito que pessoas de cidades próximas podem aproveitar o feriado para marcar presença no evento. Recebo muitos turistas de fora de São Paulo na loja nos feriados prolongados O evento desse ano vai sair fortalecido.

iG: O que você espera para o futuro do RSD?
Marcio Custódio: Minha vontade maior é que as gravadoras deem valor a essa data e lancem títulos especiais. É o que eu mais quero. Uma vez acontecendo isso, vai atrair a atenção de muita gente. É a minha maior luta.

Record Store Day Brasil
Quando: sábado, 22 de abril, das 12h às 20h
Onde: Museu da Imagem e do Som (Av. Europa, 158 - Jd. Europa)
Quanto: grátis

    Leia tudo sobre: músicas
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.