Prêmio do Sindicato dos Atores de Hollywood foi palanque para discursos contra Trump e consagrou "Estrelas Além do Tempo" e Denzel Washington

Primeira grande premiação desde que Donald Trump assumiu a presidência dos Estados Unidos, o SAG Awards virou um palanque de discursos de artistas contra as medidas do novo presidente americano. A premiação, que aconteceu nesta segunda-feira (30), ainda consagrou azarões esnobados pelo Oscar e Globo de Ouro, como Denzel Washington e " Estrelas Além do Tempo ".

Leia mais: SAG Awards 2017 premia os melhores do cinema e da TV; veja os vencedores

O elenco de
Reprodução/Twitter
O elenco de "Estrelas Além do Tempo" venceu o grande prêmio do SAG Awards 2017

Como o esperado, o SAG Awards teve um tom político e foi palco de críticas ao presidente Donald Trump, principalmente ao novo decreto que bane a entrada de pessoas de sete países muçulmanos nos Estados Unidos.

Os protestos começaram ainda no tapete vermelho, quando o ator Simon Helberg ("The Big Bang Theory") levou um cartaz com os dizeres "refugiados são bem-vindos" e sua esposa Jocelyn Towne escreveu "deixe-os entrar" em seu corpo.

Leia mais: Decreto de Trump impede iraniano indicado ao Oscar de ir à cerimônia

No primeiro prêmio da noite, Julia Louis-Dreyfus também aproveitou o espaço para criticar o governo. Em seu discurso aceitando o prêmio de melhor atriz em série de comédia por seu papel em "Veep", a artista lembrou que é filha de uma imigrante francesa que estava fugindo dos nazistas. "Eu amo este país e estou assutada com esses erros. O banimento dos imigrantes é uma medida errada e anti-americana", disse.

O momento mais tocante da noite foi o discurso de Mahershala Ali, vencedor do prêmio de melhor ator coadjuvante por "Moonlight: Sob a Luz do Luar". Convertido ao islã desde os 17 anos, Ali falou sobre a relação com a mãe, que é protestante. "Nós deixamos essas coisas de lado e ela pode me ver e eu posso vê-la", disse. "Nós nos amamos, o amor cresceu, e essa história não é tão importante assim", continuou o ator, arrancando aplausos da platéia.

Além deles, outros vencedores falaram sobre o decreto de Trump. Sarah Paulson, vencedora do prêmio de melhor atriz em minissérie por "The People v OJ Simpson: American Crime Story", encorajou o público a doar para a American Civil Liberties Union, enquanto David Harbour, que aceitou o prêmio de melhor elenco em série de drama por "Stranger Things", inflamou a platéia.

Azarões

O prêmio da série da Netflix, inclusive, foi um dos que surpreenderam na noite. Para vencer a categoria de melhor elenco em série de drama, a produção teve de bater os pesos pesados "Game of Thrones", "Westworld", "Downton Abbey" e "The Crown".

Estrelas de
Divulgação
Estrelas de "Um Limite Entre Nós", Denzel Washington e Viola Davis foram premiados no SAG Awards

Nas categorias de cinema, mais surpresas: "Estrelas Além do Tempo" bateu os favoritos "Manchester à Beira-Mar" e "Moonlight: Sob a Luz do Luar" para ganhar o prêmio de melhor elenco em filme, enquanto Denzel Washington foi consagrado como o melhor ator em filme por seu papel em "Um Limite Entre Nós", deixando para trás Ryan Gosling ("La La Land: Cantando Estações") e Casey Affleck ("Manchester à Beira-Mar").

Leia mais: "La La Land" confirma expectativas e tem 14 indicações ao Oscar 2017

Dos prêmios já esperados, Viola Davis e Mahershala Ali confirmaram o favoritismo nas categorias de atores coadjuvantes. Já Emma Stone bateu Meryl Streep e Amy Adams para levar para casa o prêmio de melhor atriz.

Última grande premiação antes do Oscar, o SAG Awards 2017 pode ter surpreendido em alguns resultados, mas não decepcionou na politização. Se o evento não for um termômetro para a premiação da Academia, certamente será uma prévia do tom inflamado que a grande noite do cinema irá testemunhar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.