Academia de Hollywood revela seus indicados nesta terça-feira (24) e o musical deve receber algo entre 10 e 14 indicações. Meryl Streep deve receber sua 20ª nomeação

Amy Adams, Viola Davis, Denzel Washington e Mel Gibson devem voltar ao Oscar que estará sob os encantos de
Montagem sobre divulgação
Amy Adams, Viola Davis, Denzel Washington e Mel Gibson devem voltar ao Oscar que estará sob os encantos de "La La Land"


Nesta terça-feira (24), por volta das 11h30 e com transmissão ao vivo do canal pago TNT, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood revelará os indicados a 89ª edição do Oscar, cuja cerimônia será realizada em 26 de fevereiro com apresentação do comediante Jimmy Kimmel. Depois de uma temporada intensa e com um calendário mais esticado do que o habitual desde 2009, o mundo saberá finalmente quais serão os concorrentes ao Oscar 2017.

Leia mais: Dez tendências para o Oscar 2017 

É prudente não esperar outra coisa que não o hit da temporada “La La Land: Cantando Estações” liderando a corrida. O filme deve receber entre 10 e 14 indicações. Se atingir as 14, empatará com “Titanic” (1997) e “A Malvada” (1950) como recordista em nomeações. O Oscar 2017 , no entanto, tem outras favas contadas. Os maiores oponentes a “La La Land” devem ser “Moonlight: Sob o Luar”, que estreia no Brasil em 23 de fevereiro, e “Manchester à Beira-Mar” , já em cartaz. O primeiro deve receber sete indicações e o segundo pode aparecer com algo entre seis e nove menções.

Leia mais: “La La Land: Cantando Estações” é mesmo a maravilha que todo mundo está dizendo 

Há outros filmes que devem receber todo o carinho da academia. São os casos de “Até o Último Homem”, que estreia na próxima quinta-feira (26), agraciado pela crítica, o filme dirigido por Mel Gibson vem sendo percebido na temporada como um aceno de paz entre o astro caído em desgraça e Hollywood. Deve receber múltiplas indicações, inclusive para filme e ator. A grande incógnita é se a academia irá nomear Gibson entre os diretores, troféu que ele já venceu em 1996 por “Coração Valente”.

Se “Cercas”, terceiro filme de Denzel Washington na direção, “A Chegada” e “Lion: Uma Jornada para Casa” são outros exemplos de filmes com candidaturas suficientemente sólidas que devem emplacar entre os indicados a melhor filme, há incertezas no ar. Sucesso em Cannes e adorado pelos sindicatos, o western moderno “A Qualquer Custo” pode fisgar uma vaga; assim como “Animais Noturnos”, de Tom Ford, filme que tem boa presença nas premiações de sindicatos e consistência surpreendente no Bafta, prêmio da academia britânica.

Leia mais: Qual é o melhor filme para reagir à ascensão da era Trump no Oscar? 

Montagem sobre divulgação
"Animais Noturnos" e "A Qualquer Custo" devem ser indicados, mas Damien Chazelle e Emma Stone são certezas

Filmes de veteranos prestigiados pela academia, no entanto, devem ter presença discreta na premiação deste ano. Ou até mesmo ficar de fora. Casos de Martin Scorsese e seu “Silêncio” e Clint Eastwood com “Sully”.

Atuações

A força de “La La Land” na temporada é tão grande que o filme deve ser o único a figurar no big five (filme, direção, roteiro, ator e atriz), uma combinação difícil de emplacar no Oscar, ainda mais de ganhar. As duas últimas produções que emplacaram o big Five foram “O Lado Bom da Vida” (2012) e “Trapaça” (2013), ambas de David O. Russell. 

Entre os atores, além de Ryan Gosling, Casey Affleck (Manchester à Beira-Mar) e Denzel Washington (Cercas) já parecem consolidados. Andrew Garfield por “Até o Último Homem” e Viggo Mortensen por “Capitão Fantástico” são as apostas mais seguras para completar a lista, mas Jake Gyllenhaal (“Animais Noturnos”) e Chris Pine por “A Qualquer Custo” não podem ser desprezados.

Entre as atrizes, se prepare para ouvir o nome de Meryl Streep mais uma vez entre as indicadas. Aquele discurso contra Trump foi a tacada definitiva em pleno curso da votação para aferir os indicados. Pela eficiente performance em “Florence – Quem é essa Mulher?”, a atriz deve receber sua 20ª, isso mesmo, sua 20ª indicação ao prêmio. Recorde absoluto e contando nas categorias de interpretação. O favoritismo ao prêmio, no entanto, é dividido entre Emma Stone (“La La Land”) e Natalie Portman (“Jackie”). A disputa vem desde o festival de Veneza, onde Stone levou a melhor. As outras duas vagas devem ser preenchidas com Amy Adams (“A Chegada”) e a francesa Isabelle Huppert (“Elle”). Ruth Negga (“Loving) e Emily Blunt (“A Garota no Trem”) são possibilidades remotas.

Outros destaques

O alemão “Toni Erdmann” talvez seja a única certeza na categoria de melhor filme estrangeiro, mas espere por “O Apartamento” do Irã e “My Life as a Zucchini” da Suíça na lista. Outras boas apostas são o russo “Paradise” e o canadense “É Apenas o Fim do Mundo”.

O sucesso de bilheteria “Zootopia” deve figurar entre os candidatos a melhor animação e largar como favorito ao prêmio. Entre os documentários, o vencedor do Urso de Ouro “Fogo no Mar” pode ser uma surpresa. “O.J: Made in America”, A “13ª emenda” e “I´m not Your Negro” devem trazer sequelas do #oscarsowhite para o centro da categoria de não ficção do Oscar 2017.