Diretores de jornalismo de emissoras brasileiras falam sobre a mudança da bancada do jornal de maior audiência do Brasil

Fátima Bernardes e Patrícia Poeta: mudança no Jornal Nacional
AgNews
Fátima Bernardes e Patrícia Poeta: mudança no Jornal Nacional
A recente dança das cadeiras na Globo pegou muita gente de surpresa. A concocrrência, no entanto, não parece abalada com a principal mudança da emissora: sai Fátima Bernardes e entra Patrícia Poeta para dividir a bancada do Jornal Nacional com William Bonner . iG conversou com os diretores de jornalismo de algumas das principais emissoras brasileiras. Celso Teixeira , diretor de comunicação da Record, preferiu não se manifestar. "Nós não vamos comentar nada sobre o assunto", informou.

Veja como diretores de jornalismo da Band, RedeTV! e SBT enxergam o troca-troca de apresentadores:

“Mudanças sempre são feitas, mas não vejo grande impacto com esta. Assim como não houve com a saída do Cid Moreira. Eu, na verdade, estou fora do Brasil, então não tenho condição de dar um parecer correto sobre essas substituições. Mas é possível que elas tenham acontecido por fator de pesquisa, assim como uma medida interna“. (José Emilio Ambrósio, diretor de jornalismo da Band )

“Qualquer mudança na bancada de um grande telejornal sempre atrai muito interesse da mídia. Mas eu não acho que a troca das apresentadoras vai fazer muita diferença em termos dos números de audiência. Acho interessante que esta é a terceira grande mudança de apresentadores nas bancadas dos telejornais da Globo este ano. Talvez eles estejam tentando atingir outro público. Mais popular. Afinal, estão sentindo o calor da concorrência”. (Américo Martins, superintendente de jornalismo e esportes da RedeTV!)

“A minha leitura é que há um problema – e é público – com a audiência da Globo nas manhãs. Mas não acredito que haverá um impacto com as substituições, assim como não houve com a saída do Cid Moreira. A Globo é muito cuidadosa nesse sentido, e não vejo um prejuízo no JN. Também não vejo a escolha pela Patrícia Poeta como uma forma de trazer uma audiência consolidada do Fantástico, porque o programa também enfrentou problemas de audiência. É bem possível que tenha sido uma decisão pessoal da Fátima, por ela estar cansada desse ritmo diário ou até de fazer a mesma coisa há tantos anos”. (Paulo Nogueira, diretor de jornalismo do SBT)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.