Ator foi homenageado no Cine PE e falou sobre o período longe das telinhas

Longe das telinhas desde dezembro de 2009, quando estrelou o especial de Natal da Globo “Do-Ré-Mi-Fábrica”, Chico Díaz ainda não tem previsão para um novo projeto televisivo. Na noite desta segunda-feira (02), durante o Cine PE – Festival do Audiovisual, que acontece em Pernambuco, o ator deixou claro que essa opção não é efetivamente dele. “Não tenho planos para a TV e não sei se eles têm comigo. Estou com uma peça (‘A Lua Vem da Ásia’), que é um sucesso; tenho projetos para o cinema, mas TV eu não sei. Adoro fazer televisão, mas eles devem achar que sou muito ocupado”, confidenciou o ator ao iG Gente, sem esconder sua vontade de voltar às telinhas.

Chico Díaz segura sua Calunga de Ouro, que recebeu durante homenagem no Cine PE
Marília Neves, enviada a Recife
Chico Díaz segura sua Calunga de Ouro, que recebeu durante homenagem no Cine PE

Chico foi um dos homenageados do festival de cinema, mas afirmou achar estranha a situação de subir ao palco e receber um troféu por se destacar dos demais companheiros de trabalho: “Ser homenageado não é fácil. Não mereço, mas aceito”. Da plateia, Antônio Pitanga logo gritou: “Mas Chico, você merece”, arrancando aplausos dos presentes. Chico finalizou seu discurso mostrando sua paixão pelo cinema nacional. "Nasci no México, mas fundamentalmente sou brasileiro e, artisticamente, sou nordestino, pois foi aqui que me fiz".

Quem também foi homenageado na terceira noite do festival foi o diretor Zelito Viana , pai do ator Marcos Palmeira e irmão de Chico Anysio . Ele, que produziu "Terra em Transe" e dirigiu "Morte e Vida Severina", entre outros trabalhos, foi lembrado por seus 45 anos de produções para o cinema. “Quando a gente se submete a uma situação como essa, a única coisa que vem à cabeça é agradecer”, afirmou Zelito, que subiu ao palco na companhia dos filhos Marcos e Betse de Paula e da mulher, Vera de Paula.

O diretor agradeceu a presença da família e prometeu que a atuação do filho será obrigatória em todos os seus próximos trabalhos. “Pretendo não fazer mais filmes sem ele”, contou Zelito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.