Cantores, atores, youtubers e personalidades influentes usam as redes sociais para protestar contra o assassinato da vereadora Marielle Franco

A noite de ontem (14) foi marcada pelo assassinato da vereadora Marielle Franco, do PSOL do Rio de Janeiro. Marielle foi morta a tiros dentro de um carro na Rua Joaquim Palhares, no bairro do Estácio, na Região Central do Rio, por volta das 21h30. A principal linha de investigação da Delegacia de Homicídios é execução. Diversos famosos e personalidades influentes usaram as redes sociais para protestar contra o caso. 

Leia também: Greve geral divide opiniões entre famosos nas redes sociais

Vereadora  Marielle Franco, PSOL, é morta a tiros no Rio de Janeiro
Reprodução/Facebook
Vereadora Marielle Franco, PSOL, é morta a tiros no Rio de Janeiro






Além da vereadora, o motorista do veículo, Anderson Pedro Gomes, também foi baleado e morreu. Já a assessora de Marielle Franco , foi atingida por estilhaços. Cantores, atores, jornalistas e youtubers, usaram o Twitter e o Instagram para protestar contra o assassinato.

Leia também: Famosos comentam o afastamento de Dilma nas redes sociais





















Vamos transformar a nossa dor na luta que ela travava! Apesar do medo, vamos adiante! #intervençãoéfarsa

Uma publicação compartilhada por Camila Pitanga (@caiapitanga) em











































Leia também: Bolsonaro2018? Dez famosos que apoiam Jair Bolsonaro para presidente

Será q perdemos essa batalha? 😢Essa luta não pode ser em vão!!!🙏🏾

Uma publicação compartilhada por Marcos Palmeira (@marcospalmeiraoficial) em





































“Quantos mais vão precisar morrer para que essa guerra acabe?” #MarielleFranco

Uma publicação compartilhada por Leticia Spiller (@arealspiller) em





























































Família, hoje não vai ter vídeo. Na verdade até tinha, mas não vou colocar porque não tá fazendo sentido colocar um vídeo que fale sobre qualquer coisa. Para quem não acompanhou ontem aconteceu algo muito triste, muito sério, muito grave, muito preocupante. Marielle Franco foi assassinada. Mulher, jovem, negra, da favela da Maré, mãe, socióloga, defensora dos direitos humanos, mestre em administração pública, ativista e quinta vereadora mais votada do Rio de Janeiro. Nada mais deve mover os nossos corações hoje que a interrupção da sua vida. Marielle Franco era cheia de vida, corajosa, determinada, íntegra. Era uma esperança de renovação. Lutava por aqueles que representava. Lutava por um Brasil mais justo, mais igual, mais democrático. No dia 28 de fevereiro deste ano, Marielle foi nomeada relatora da comissão que vai acompanhar a intervenção no Rio de Janeiro. Desde então, ela vinha denunciando os abusos e a violência policial em Acari. Ontem, dia 14/3, foi assassinada violentamente quando voltava de um encontro na Casa das Pretas. Segundo testemunhas, um carro emparelhou com o veículo em que ela estava com seu motorista, Anderson Pedro Gomes, e dois criminosos efetuaram diversos disparos contra ambos, que morreram na hora. Os criminosos não levaram nada de nenhum dos dois e pelo menos cinco tiros atingiram a cabeça da vereadora. Tiraram de nós um grande exemplo de transformação política. Isso causa uma mistura de indignação, revolta e tristeza. Precisamos fazer tudo que estiver ao nosso alcance para exigir investigação e preservar o legado de Marielle. Suas ideias permanecerão, mais do que nunca, vivas entre nós. Marielle, presente!

Uma publicação compartilhada por Jout Jout (@joutjout) em













absurdo. luta é o feminino do luto 😢 #mariellefranco

Uma publicação compartilhada por ⚡️PITTY⚡️ (@pitty) em


































“Quantos mais vão precisar morrer para que essa guerra acabe?” Marielle Franco #mariellepresente

Uma publicação compartilhada por Gloria Pires (@gpiresoficial) em



































































































Nada, nada justifica tamanho horror. Uma mulher de coragem, uma guerreira. #mariellefranco

Uma publicação compartilhada por Maria Fernanda Cândido (@mariafernandacandidooficial) em




























































    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.