A atriz foi uma das convidadas de Fátima Bernardes e fez um longo desabafo sobre o que pensa a respeito da criminalização do aborto no Brasil; confira

O “ Encontro Com Fátima Bernardes ” desta quarta-feira (06) parece ter sido bastante polêmico. A atriz Malu Mader, que está no ar novamente com a reprise da novela “Celebridades” foi uma das convidadas para participar do programa que tratou de um tema ainda cheio de controversas na sociedade: a descriminalização do aborto .

Malu Mader faz desabafo sobre aborto no programa
Reprodução
Malu Mader faz desabafo sobre aborto no programa "Encontro com Fátima Bernardes"

Leia também: William Waack busca isolamento após ser afastado da Globo

O tema veio à tona após a exibição dos resultados de uma pesquisa do Instituto Locomotiva sobre o aborto que investigou a relação da sociedade brasileira com o aborto de diversas maneiras, entre elas, mostrando que metade dos brasileiros concorda que a mulher que interrompe uma gravidez deve ser presa. Após uma jovem na plateia relatar um caso e concordar que a prática deva ser tratada como crime e uma reportagem do programa mostrar opiniões semelhantes, Malu Mader fez um grande longo discurso sobre o tema. “Desculpa. É que eu estou meio aflita. Ninguém é a favor do aborto, não existe ninguém a favor do aborto, a favor de matar. Não é uma questão de ser a favor ou não”, começou emocionada.

Leia também: Sexo anal, silicone, virgindade e +: as polêmicas em que Sandy se viu envolvida

“É uma questão de que ele existe. Muitas mulheres fazem aborto e muitas morrem e sobretudo as pobres. Então mais uma vez é a sociedade criminalizando a mulher pobre. Quando a gente discutir isso de fato, porque na verdade a mim parece que não importa muito a vida dessa mulher, por exemplo, se ela vai morrer ou não. Ninguém está preocupado. Me parece as vezes questão de hipocrisia. Não é uma questão de ser a favor, não pode ser criminalizado. Se fizer a pergunta: você é a favor do aborto? Não. Você conhece alguém que fez aborto? Sim. Você acha que essa pessoa deva ser presa? Não. Ninguém aqui em sã consciência acha [aborto positivo]”, disse.

Fátima Bernardes ressaltou que o público quando conhece a pessoa que aborda acredita que não ela não deva ser presa, mas quando não conhece é a favor da prisão da mulher. Malu, por sua vez, continuou o seu discurso: “Essas questões de onde começa a vida eu compreendo que as pessoas se choquem, mas ninguém nunca se empenhou nunca numa campanha de prevenção da gravidez indesejada, em educar. Ninguém tá assim tão preocupada com a vida das pessoas como quer fazer parecer“, disse. “É um conservadorismo, uma pauta que é de saúde pública, não é de justiça, uma questão de religião, de nada”, completou.

Leia também: Polêmica! Famosos que caíram em contradição entre o que pregam e o que fazem

Outros dados a respeito da pesquisa foram divulgados pela socióloga Clara Castellano durante o programa "Encontro Com Fátima Bernardes", ascendendo ainda mais o debate. “Acho importante dizer que eu tava tão inflamada aqui, parecia que eu tava defendendo o aborto. De fato eu acho uma coisa horrível, mas quando comecei minha vida sexual eu tinha uma vida privilegiada. Um ginecologista à disposição, uma mãe em casa podendo me dar atenção, tinha com quem conversar“, disse. “É preciso orientar, dar camisinha, informar“, completou a atriz.

Mudanças na lei

Durante o discurso, Malu Mader ainda relembrou sobre a PEC 181, que está em análise na Câmara dos Deputados e cujo intuito é criminalizar a prática em todas os casos, incluindo estupro, crianças anencefalias e risco de vida para a mulher. “E tem gente querendo voltar para trás, tem uma galera aí que quer que a gente volte para as trevas”, afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.