O ator esteve nessa segunda-feira (27) na Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio de Janeiro para prestar queixa contra a socialite Day McCarthy

"Isso acontece o tempo todo, está acontecendo e se não fizermos nada, vai continuar acontecendo", disse Bruno Gagliasso ao deixar a  Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) , na Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio de Janeiro, no início da tarde desta segunda-feira (27). O ator esteve no local para prestar queixa de injúria racial sobre a socialite naturalizada americana  Day McCarthy

Leia também: Quem é Day McCarthy, a socialite que ataca as celebridades?

Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank adotaram a pequena Titi em 2016 durante uma viagem ao Malawi
Instagram / Giovanna Ewbank
Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank adotaram a pequena Titi em 2016 durante uma viagem ao Malawi

O caso tomou os holofotes da imprensa e de todas as redes sociais no último sábado (25), quando um vídeo feito por Day McCarthy foi divulgado. Nele, a brasileira que se diz escritora e, supostamente, mora no Canadá, chama Titi , de 4 anos, de “macaca” e reclama que as pessoas falam mal de sua aparência mas elogiam a da pequena. A menina é filha de  Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank  e foi adotada após uma viagem ao Malui.

Leia também: Socialite chama Titi de "macaca" e Giovanna Ewbank promete "providências"

Depois de prestar a queixa, Bruno falou com os repórteres que estavam no local. "É um crime e ela precisa pagar pelo o que ela fez", disse. O ator também afirmou ter conversado com a delegada, que teria dito ser muito importante fazer a denúncia porque o que aconteceu é considerado crime em qualquer lugar do mundo e Day irá responder por isso. 

A polácia civil abriu um inquérito para investigar a atitude da brasileira que, mesmo morando no exterior, irá responder pelo crime de injúria racial. Bruno e Giovanna também pretendem processá-la no país que ela mora. Segundo informações, a polícia já teria informações sobre o endereço de Day. 

"Qualquer pessoa que tenha se sentido ofendida com o que ela fez pode vir prestar queixa", lembra o ator, que completa: "o crime que ela cometeu afeta todo o país e muita gente que sofre com isso, não só minha filha ou eu como pai, mas todo brasileiro". 

"Se não fizermos nada vai continuar acontecendo"

Bruno também afirmou ter sentido uma profunda sensação de impotência ao assistir o vídeo. "Senti o que qualquer ser humano sentiria, uma profunda tristeza, impotência com essa covardia". Ele também afirmou: "isso acontece o tempo todo. Está acontecendo e se não fizermos nada vai continuar acontecendo". 

Leia também: Famosos repudiam declarações racistas de Day McCarthy, que se defende em vídeo

Por fim, Bruno Gagliasso declarou: "uma pessoa dessa não pode calar a gente, não pode achar que vai sair impune porque não vai". Vale lembrar que essa é a segunda vez que o ator vai à DRCI em um intervalo de pouco mais de um ano. Em novembro de 2016, o ator também registrou outra queixa por racismo contra a filha depois de diversos comentários preconceituosos sobre Titi em uma foto postada por Giovanna Ewbank nas redes sociais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.