Durante passeio, as 27 meninas abriram o jogo sobre rivalidade nos concursos e como tem se preparado para vencer

Na manhã deste domingo (17), as 27 candidatas ao título de Miss Brasil 2011 pararam a Avenida Paulista e causaram tumulto em uma das maiores vias de São Paulo. Muita gente parou para ver as belezas das meninas que disputam a faixa no próximo sábado (23) para representar o Brasil no Miss Universo.

Leia também: Um dia de Miss: acompanhe a rotina das 27 representantes

As 27 misses passeiam por São Paulo
Fábio Nunes
As 27 misses passeiam por São Paulo

Há quase 15 dias na capital paulista, as candidatas, que tem entre 19 a 25 anos, saíram para conhecer alguns pontos turísticos de São Paulo. Ansiosas com a aproximação do concurso, elas conversaram com o iG Gente e contaram como está sendo a preparação. “Os ensaios estão acabando. Está tudo concluído, só falta praticar um pouco mais. Tudo está muito lindo”, contou a estudante de publicidade Anastácia Duarte , de 22 anos, representante do Ceará.

A enfermeira Stéfanie Carvalho , que também tem 22 anos e representa o Alagoas, disse que a preparação foi muito boa, mas a ansiedade está tirando seu sono. “Acho que durante esses 15 dias em São Paulo a gente se preparou muito, tento dicas de várias ex-misses e da produção. A minha dificuldade é controlar a ansiedade, está a mil. Eu venho conversando com o pessoal de Alagoas e eles tem me tranquilizado muito”.

Misses param uma das principais avenidas de São Paulo
Fábio Nunes
Misses param uma das principais avenidas de São Paulo

A advogada Alessandra Baldini , de 24 anos, que representa o Distrito Federal, revelou que se sente preparada para o concurso, mas que ainda está insegura na coreografia. “Preciso um pouco mais de treino, mas fora isso estou bem. Me sinto confiante, já tive todo o preparo, estou pronta”.

Pronta também está a candidata Renata Lustosa , de 22 anos, representante do Piauí, que tem certeza que vai levar a coroa para casa. “Estou preparadíssima para vencer o Miss Brasil. Minha preparação foi bem intensa, estou pronta para receber todas as meninas do Miss Universo aqui no Brasil e quem sabe ficar com a faixa, que faz tempo que nós não ganhamos”.

Rivalidade

Se nos filmes de Hollywood os concursos de beleza são cheios de histórias e lendas de sabotagens entre as candidatas -- como esconder os sapatos, rasgar o vestido uma das outras --, pelo menos neste ano o tempo parece estar aberto nos bastidoes do Miss Brasil. Raiza Vidal , de 22 anos, candidata de Mato Grosso do Sul, contou que o clima entre as meninas é de pura amizade. “Estou me dando super bem com as meninas, todas muito queridas, está sendo uma semana maravilhosa. Achei que iria ser muito difícil essa questão da concorrência, da competição, mas na verdade todas são muito queridas, estão sendo amiga de todas, está sendo muito gostoso”.

Alessandra Baldini também acha que a energia entre as candidatas está ótima. “Parece que este ano foi um ano diferente, está um clima muito bom. Todas as meninas além de bonitas, são preparadas, educadas, estudadas, então o nível está alto tanto do currículo de cada uma, como da beleza”, explicou.

A Miss São Paulo Rafaela Butareli , de 22 anos, tinha medo das possíveis brigas entre as meninas. “Quando eu via de fora, pensava que tinha essas sabotagens, mas esse ano as meninas estão bem unidas, todas estão aqui realmente para se conhecer, fazer amizade e quem vai decidir é o jurado e o público. Então não tem porque ter tanta rivalidade”.

Misses fazem compras na Feirinha do Masp, em São Paulo
Fabio Nunes
Misses fazem compras na Feirinha do Masp, em São Paulo

Mas apesar do clima de paz entre as concorrentes, todas almejam ganhar a coroa de Miss Brasil por inúmeros fatores, principalmente pelo lado financeiro. Stéfanie Carvalho , que representa Alagoas, acredita que vencer o concurso vai lhe abrir muitas portas. “O título de miss com certeza vai ajudar financeiramente em várias coisas. Eu já me imagino Miss Brasil. Se eu ganhar, vou ter que morar em outro lugar, sair de Alagoas e com certeza os trabalhos vão me fazer crescer tanto pessoalmente quando profissionalmente”.

Anastácia Duarte compartilha da mesma opinião da colega de Alagoas e revela que nem sempre coloca a mão no bolso, mas que não resiste a uma bela bolsa. “Gastar? Eu adoro comprar roupa e bolsas”, comentou rindo, enquanto passeava pela Feirinha do Masp, com várias opções para tirar a carteira da bolsa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.