Ator revelou em entrevista à revista The Hollywood Reporter que passou por uma fase de depressão no final dos anos 90

Em entrevista à revista, Brad Pitt também revelou que seus filhos gostariam que ele e Jolie se casassem
Divulgação/The Hollywood Reporter
Em entrevista à revista, Brad Pitt também revelou que seus filhos gostariam que ele e Jolie se casassem
Indicado ao Oscar de melhor ator por "Moneyball - O Homem Que Mudou o Jogo", Brad Pitt revelou à edição de fevereiro da revista The Hollywood Reporter que sofreu de depressão no final dos anos 90. O ator ainda falou sobre religião, os planos de casamento com Angelina Jolie , e a relação com os filhos, entre outros tópicos. Confira algumas de suas declarações:

SOBRE RELIGIÃO

"Eu cresci sendo bem religioso, mas não tenho uma grande relação com a religião. Eu oscilo entre o agnoticismo e o ateísmo.", revelou. Brad ainda disse que as discussões sobre religião aborrecem seus pais, William e Jane , mas que eles o amam incondicionalmente.

SOBRE DEPRESSÃO E MACONHA

O ator confessou que teve problemas para lidar com a fama alcançada depois de estrelar "Lendas da Paixão", em 1994, e "Seven", em 1995. "Eu realmente cansei de mim no final dos anos 90. Eu estava tentando me esconder do mundo das celebridades. Ficava o dia inteiro deitado no sofá fumando maconha. Estava realmente irritado comigo", contou. Ele disse, porém, que tudo não passou de uma fase. Segundo o ator, o sinal de que ele precisava dar a volta por cima veio durante uma viagem com a mulher à Casablanca, no Marrocos, quando presenciou um local tomado pela pobreza. "Eu percebi que aquilo que eu sentia era pequeno perto do sofrimento dessas pessoas".

SOBRE O CASAMENTO COM JOLIE

"Nós gostaríamos de nos casar. E parece que isso é cada vez mais importante para os nossos filhos. Nós demos uma declaração há algum tempo de que não casaríamos até que todos (os gays) tivessem o mesmo direito. Mas eu não acho que conseguiremos esperar. Significa muito para as nossas crianças.", contou o ator, que não quis comentar se já pediu a mão da mulher em casamento. "Mas estar apaixonado por alguém e querer se unir a ela e constituir uma família, e ser impedido disso, é ridículo, simplesmente ridículo"

SOBRE TER MAIS FILHOS

Brad disse que ter filhos foi a experiência que mais colocou seus pés no chão. Sobre ter mais filhos, ele desconversa. "A nossa família está bem balanceada agora, mas se sentirmos vontade e acharmos que podemos ajudar mais uma pessoa, com certeza o faremos".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.