O empresário lança “O Livro do Boni” nesta quarta-feira (30), quando completa 76 anos

José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni
Photo Rio News
José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni
José Bonifácio de Oliveira Sobrinho , o Boni, está em ritmo intenso de entrevistas para o lançamento de “O Livro do Boni”, nesta quarta-feira (30) - data em que completa 76 anos - no salão nobre do Copacabana Palace, Rio de Janeiro. Recheado de histórias sobre suas vitórias e angústias, a obra – que ele garante não ser autobiográfica – revela bastante de sua personalidade.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

Com humor, ele tem dado declarações sobre passagens do livro que retomam uma vida profissional bem sucedida, enquanto a pessoal,  bastante conturbada. “Sempre falei que passei as famílias no liquidificador”, diz o executivo da TV Vanguarda, avô de sete netos.

LEIA MAIS: O livro do Boni: "mar de champagne" no Copa

“Eu tenho uma teoria: não conheço nem a família nem a mulher do Boninho. Como é que o filho dele pode ser meu parente?”, disse à revista “Quem” desta semana. Sem vacilar, o ex-todo poderoso da Rede Globo ainda afirmou que não tolera afetividades. “Não vem me chamar de vovô, nem chegar perto de mim, não. Sou um avô que presto uma assistência e tal, mas não vem com esse negócio de vovozinho, brincar comigo, encher a casa de neto, não quero nem saber. Um de cada vez e distante, por favor”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.