Na luta contra o lúpus, apresentadora diminuiu pela metade a carga horário de gravações do “Chegadas e Partidas”

De volta ao trabalho, Astrid Fontenelle diminui pela metade seu ritmo de gravação e tira foto com a diretora do programa Mariana Koehler.
Divulgação
De volta ao trabalho, Astrid Fontenelle diminui pela metade seu ritmo de gravação e tira foto com a diretora do programa Mariana Koehler.

Desde que foi diagnosticada com lúpus, em janeiro deste ano , Astrid Fontenelle foi obrigada a mudar sua rotina. Conhecida por gostar de uma festa e de participar de grandes eventos, como o carnaval, a apresentadora trocou o burburinho pela calmaria de sua casa na companhia do filho, Gabriel , e do marido, Fausto Franco . “Estou na segunda fase do tratamento, ajustando a medicação, essa é a parte mais importante, e tenho ido muito bem. Talvez seja a paciente mais disciplinada dos meus médicos”, contou Astrid, que completou dizendo que a oração é o medicamento mais importante de seu tratamento.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as últimas notícias dos famosos

Saiba mais sobre o lúpus

De volta ao batente, a apresentadora conversou com o iG Gente sobre as gravações da terceira temporada do “Chegadas e Partidas”, no canal pago GNT, que estreia em 4 de maio, às 22h30, e adiantou que a grande surpresa vai ser a participação do filho no primeiro episódio. Confira o bate-papo:

Astrid Fontenelle em seu camarim
Facebook/Reprodução
Astrid Fontenelle em seu camarim

LEIA TAMBÉM: Astrid Fontenelle fala sobre o tratamento e o choque da descoberta do Lúpus

iG: Como estão as gravações do programa?
Astrid Fontenelle:
Mudamos um pouco o ritmo. Não fico mais seis horas no aeroporto, passo lá umas três horas e, graças a Deus, captando boas histórias. O problema de ficar muito tempo no aeroporto é que estou com imunidade um pouco baixa e nem pensar em pegar uma gripe.

iG: Podemos esperar alguma novidade ou história surpreendente nos próximos episódios?
Astrid Fontenelle:
A melhor surpresa será a participação do meu filho. (O menino de 4 anos passou 15 dias na casa da apresentadora em Salvador para que ela pudesse dedicar-se totalmente ao tratamento em São Paulo).

iG: Como foi mudar de lado no primeiro episódio desta temporada e ser a mãe ansiosa para a chegada de Gabriel?
Astrid Fontenelle:
Foi bom, senti de verdade o nervoso na pele. Me peguei batendo pé, olhando mil vezes pro relógio, coração disparado... Antes eu imaginava. Agora tenho certeza!

iG: Como está a evolução de seu tratamento contra o lúpus?
Astrid Fontenelle:
Estou na segunda fase do tratamento ajustando a medicação, essa é a parte mais importante. E tenho ido muito bem. Talvez seja a paciente mais disciplinada dos meus médicos.

iG: Cortisona é uma medicação muito forte, como você está lidando com os efeitos colaterais, como o inchaço, fraqueza e insônia, se é que você está tendo algum?
Astrid Fontenelle:
Tai uma coisa que você chutou na trave... Isso é o que a gente acha que sabe sobre a cortisona. Com o lúpus descobri que cada corpo é um corpo, óbvio, mas a gente não reflete sobre isso. Então um medicamento em mim pode e bate diferente do que em qualquer outra pessoa. A cortisona não me inchou, minha dose é baixa. E por algum motivo emagreci sem perder o apetite (risos). Também não me deixou fraca, ao contrario, ela te "pilha". Então estou sempre querendo fazer alguma coisa. Arrumar uma gaveta, ler um livro. Mas tenho optado por rezar.... É o medicamento dos mais importantes para o meu tratamento!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.