Relembre momentos controversos do caçula da família real britânica, que visita o Brasil em março

Príncipe Harry
Getty Images
Príncipe Harry
Entre  9 e 14 de março o Brasil irá receber um visitante real: Príncipe Harry , de 27 anos, vem ao País para realizar eventos em São Paulo e no Rio de Janeiro . A viagem faz parte do projeto The Great, que tem como objetivo promover as conquistas do Reino Unido ao redor do mundo, e estreitar as relações do país com outras nações.

A visita também incluirá uma partida beneficiente de pólo no dia 13 , em Campinas (SP), onde Harry participará de um torneio.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

Além dos compromissos profissionais, o príncipe passará alguns dias de folga no Brasil. O anúnciou já deixou os paparazzi de prontidão: o caçula do Príncipe Charles e Diana tem viajado o mundo representando a Coroa Britânica, mas já foi visto como ovelha negra da família. Desde o início da adolescência, Harry se envolveu em diversos escândalos, que criaram na mídia uma imagem de encrenqueiro, bem diferente daquela conquistada por seu irmão mais velho, Príncipe William .

CONFIRA AQUI: Fotógrafa cria romance entre Pippa Middleton e Príncipe Harry

E MAIS: Baladeiro, Príncipe Harry comemora 27 anos sem festa

Da primeira polêmica aos 17 anos, envolvendo consumo de álcool e drogas, passando pelas confusões em baladas e brigas com paparazzi, até o célebre episódio em que foi flagrado fantasiado de nazista em uma festa. Relembre os escândalos do Príncipe Harry.

Príncipe Harry em 2002, com 17 anos: primeira confusão
Getty Images
Príncipe Harry em 2002, com 17 anos: primeira confusão

No início de 2002, quando tinha 17 anos, Harry foi levado a uma clínica de reabilitação depois de admitir ter fumado maconha e consumido bebidas alcoólicas. Com a possibilidade de ser expulso de Eton College, a prestigiada escola privada em que estudava, a notícia tomou as manchetes dos tablóides ingleses e envergonhou a família real, que fez de tudo para contornar o episódio.

Harry recebeu críticas até da avó, a Rainha Elizabeth II , que emitiu uma nota oficial condenando a atitude do neto. Na clínica, o príncipe não recebeu tratamento, mas passou o dia conversando com viciados e ouvindo suas experiências.

Festeiro: Harry se envolveu em diversos escândalos com álcool e drogas
Getty Images
Festeiro: Harry se envolveu em diversos escândalos com álcool e drogas

Ainda em 2002, Harry envolveu-se em mais problemas com álcool e festas e o comitê do Eton College o baniu da lista de indicados para a vaga de "prefect", em que ele seria responsável por cuidar dos alunos mais novos, ao lado do irmão, William.

Na ocasião, uma fonte ouvida pelo jornal "The Sun" disse que Harry poderia ser obrigado a passar por testes de drogas e, caso o resultado fosse positivo, o colégio o expulsaria sem uma segunda chance.

Jaime Hewitt e Harry: pai e filho, segundo complô
Getty Images
Jaime Hewitt e Harry: pai e filho, segundo complô

Em dezembro de 2002, o jornal "Sunday Times" afirmou que o Palácio de St. James mandou a Scotland Yard investigar um complô que pretendia roubar uma mecha do cabelo de Harry para provar que ele não era filho do Príncipe Charles.

Segundo o jornal "Mail on Sunday", o objetivo do grupo era conseguir a mecha e vender para um jornal, para provar que o príncipe não era filho de Charles, mas sim de um amante de Diane, Jaime Hewitt , com quem ela se envolveu durante cinco meses.

A história ficou ainda mais rocambolesca. A imprensa dizia que o grupo armaria um encontro entre ele e uma mulher, que o seduziria, e então arrancaria um pedaço do seu cabelo.

Em 2004, uma professora do colégio de Harry teria sido demitida por ajudá-lo a colar em uma prova
Brainpix
Em 2004, uma professora do colégio de Harry teria sido demitida por ajudá-lo a colar em uma prova

O ano de 2004 foi um dos mais tumultuados na vida do caçula de Charles e Diana. Um mês após completar 20 anos de idade, Harry já estava envolvido em mais uma confusão. Sarah Forsyth , ex-professora do Eton College, alegou ter sido demitida injustamente em 2003 depois de ser obrigada a ajudar o príncipe a colar em uma prova. Ela ainda garantiu que uma fita gravada comprovaria suas acusações, mas a família real negou tudo.

Confusão na boate: Harry foi acusado de agredir um fotógrafo
Grosby Group
Confusão na boate: Harry foi acusado de agredir um fotógrafo

Todas as vezes que Harry sai para se divertir a mesma cena se repete: uma multidão de parazzi o cerca quando ele sai ou entra no carro, disparando flashes em sua direção. Apenas uma semana depois de ser acusado de colar na prova, Harry envolveu-se em uma briga com um fotógrafo do lado de fora de uma casa noturna em Londres. Assessores da família real disseram que o príncipe foi atigindo no rosto pela câmera do paparazzo. O fotógrafo, por sua vez, alegou legítima defesa: ele teria sido empurrado por Harry, que estava alcoolizado e muito agressivo.

Harry joga polo em Sidney, na Austrália, em 2003
Getty Images
Harry joga polo em Sidney, na Austrália, em 2003

Em novembro daquele mesmo ano, Harry fez uma viagem até a Argentina para jogar pólo. No entanto, o príncipe acabou proibido de participar do campeonato, pois estava machucado. Ignorando as recomendações dos médicos, ele cometeu um ato ousado: pegou uma moto, driblou os seguranças do rancho onde estava hospedado e foi curtir a noite em bares. Mais problemas envolvendo bebidas e mais dor de cabeça para a família.

Harry chocou a Inglaterra ao usar uma fantasia de nazista
Reprodução/The Sun
Harry chocou a Inglaterra ao usar uma fantasia de nazista

Em janeiro de 2005, Harry protagonizou provavelmente o maior de seus escândalos. O príncipe, então com 20 anos, foi à uma festa usando um uniforme nazista como fantasia. Ele ainda foi flagrado pelos fotógrafos bebendo e fumando charuto.

Além da polêmica sendo repercutida intensamente na mídia, um deputado do parlamento britânico pediu que Harry fosse impedido de entrar na  Sandhurts, a academia militar mais prestigiada do país. O príncipe divulgou um comunicado oficial pedindo desculpas pelo episódio: "Sinto muito se causei alguma ofensa ou vergonha a alguém. Foi uma má escolha de fantasia e me desculpo".

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=gente%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1597622173415 &_c_=MiGComponente_C

Em agosto de 2006, o tablóide "The Sun" estampou em sua capa uma foto de Harry apalpando o seio de uma loira, identificada como Natalie Pinkham , uma amiga do príncipe. Na mesma imagem, seu irmão, William, aparece logo atrás, bebendo com amigos. A notícia se tornou um escândalo porque, na ocasião, Harry estava namorando Chelsy Davy há mais de um ano.

A imagem bastou para que os críticos do príncipe festeiro afirmassem que ele continuava o mesmo, e que as tentativas de torná-lo uma figura à altura da família real eram inúteis.

Tentando conter a repercussão negativa, a assessoria da família real emitiu um comunicado ao "The Sun", alegando que a foto tinha sido tirada há três anos, antes do início do namoro com Chelsy.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=gente%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1597611141246 &_c_=MiGComponente_C

 Após tantas polêmicas, a revista americana "Radar" fez um especial contando detalhes da vida íntima do príncipe. A publicação ainda estampou uma montagem em sua capa, mostrando Harry sentado em um trono, apenas de cuecas. A revista foi além e nomeou a matéria com o título "Dirty Harry", algo como "Harry sujo".

Diante da repercussão, o assessor da "Radar" defendeu a escolha da revista. "Eles não são intocáveis. Ele é jovem, bonito, poderoso e rico. Ou seja, tem todas as características pelas quais os americanos são obcecados. Quisemos fazer algo a altura dele", declarou.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=gente%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1597611183630 &_c_=MiGComponente_C A última polêmica de Harry aconteceu em 2009, quando o jornal "News of the World" divulgou um vídeo em que o príncipe aparece usando um termo preconceituoso para descrever um paquistanês. Na gravação, feita três anos antes pelo próprio príncipe, ele chama um colega da tropa do exército de "paki", abreviatura de paquistanês, considerada ofensiva. Um outro homem é chamado por ele de "raghead", algo como "cabeça de trapos", referência aos árabes e seus turbantes.

O mesmo vídeo exibe imagens de Harry em uma noitada com amigos, visivelmente alcoolizado, beijando um deles na bochecha e dando uma lambida em seu rosto. Harry ainda diz para o amigo "Eu te amo".

Depois do escândalo, Harry foi obrigado pelo Exército a fazer um curso sobre diversidade.

Só resta aguardar a chegada do príncipe pelo Brasil e ver se ele continua mal-comportado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.