Aproximadamente 1500 pessoas, entre políticos, personalidades da cultura e populares participaram do enterro no artista

Após cortejo fúnebre, acompanhado por uma multidão de populares, caixão de Joãosinho Trinta chega ao cemitério
Wilson Lima
Após cortejo fúnebre, acompanhado por uma multidão de populares, caixão de Joãosinho Trinta chega ao cemitério

Joãosinho Trinta estava internado em São Luís desde o dia 3 de dezembro
Gustavo Miranda/Agência O Globo
Joãosinho Trinta estava internado em São Luís desde o dia 3 de dezembro
Após o velório de "ilustre desconhecido" , o carnavalesco Joãosinho Trinta , teve um enterro digno das estrelas. Aproximadamente 1500 pessoas, entre políticos, personalidades da cultura e populares participaram do enterro no artista no Cemitério do Gavião, em São Luís do Maranhão, nesta segunda-feira (19). Trinta foi sepultado com honras militares, digna de chefes de Estado.

Siga o iG Gente no Twitter

Depois do velório, que aconteceu durante todo o domingo (18) e a manhã desta segunda no Museu Histórico e Artístico da cidade, o corpo do carnavalesco desfilou em um carro aberto do Corpo de Bombeiros pelas principais ruas da capital maranhenses. Dezenas de veículos participaram do percurso, enquanto um carro de som tocava os samba-enredos da Beija-Flor, onde Joãosinho trabalhou por 15 anos.

VEJA FOTOS DA CARREIRA DE JOÃOSINHO TRINTA

Durante todo o percurso, milhares de populares aplaudiram o cortejo fúnebre em homenagem ao carnavalesco. O comerciante Paulo César Gomes acordou cedo nesta segunda-feira e colocou em frente à sua loja um aparelho de som tocando sambas da Beija-Flor como forma de prestar sua última homenagem. Ele acompanhou todo o cortejo a pé, com recortes de jornais falando sobre o carnavalesco. “Ele fez muito para o Brasil e o Maranhão. Merece essa homenagem”, disse.  O trajeto foi acompanhado também por algumas manifestações artísticas locais, entre elas o bloco Tradicional Reis da Liberdade, as escolas de sambas locais Turma do Quinto e Favela do Samba e o grupo Fuzileiros da Fuzarca, uma turma de samba formada por idosos com mais de 100 anos de história no Maranhão.

Aproximadamente 1500 pessoas, entre políticos, personalidades da cultura e populares participaram do enterro
Wilson Lima
Aproximadamente 1500 pessoas, entre políticos, personalidades da cultura e populares participaram do enterro

A governadora Roseana Sarney (PMDB), que lamentou a morte de Trinta por meio de nota oficial, não compareceu ao enterro mas prestou solidariedade até o final do velório. O ministro do Turismo, Gastão Vieira (PMDB), participou do enterro como representante da presidenta Dilma Rousseff (PT). A presidenta mandou uma coroa de flores em homenagem ao músico. “Ele contribuiu com o que o maranhense tem de melhor. O carnaval recriado por Joãosinho foi fundamental para o fomento do turismo brasileiro”, declarou Vieira.

Na chegada ao cemitério do Gavião, Trinta foi recebido com mais aplausos e com uma bateria de samba. Antes do sepultamento, Neguinho da Beija-Flor , a porta-bandeira Selminha Sorriso , outros membros da escola, populares, artistas, políticos cantaram juntos o samba-enredo do carnaval de 2012 (a escola fará uma homenagem ao 400 anos de São Luís. Trinta, de consultor, será reverenciado no desfile da agremiação). Muitos choraram.  Joãosinho Trinta morreu no sábado (17), às 9h55, aos 78 anos. Ele estava internado desde o dia 3 de dezembro, no Hospital UDI, em São Luís, no Maranhão, com pneumonia e insuficiência respiratória. O artista faleceu em decorrência de um agravamento no quadro de pneumonia, infecção urinária e choque séptico.

Populares em frente ao túmulo de Joãosinho Trinta
Wilson Lima
Populares em frente ao túmulo de Joãosinho Trinta

 O cortejo fúnebre foi acompanhado também por algumas manifestações artísticas locais, entre elas um grupo de bloco tradicional. A governadora Roseana Sarney (PMDB), que lamentou a morte de Trinta por meio de nota oficial, não compareceu ao enterro. Joãosinho Trinta morreu no sábado (17), às 9h55, aos 78 anos . Ele estava internado desde o dia 3 de dezembro, no Hospital UDI, em São Luís, no Maranhão, com pneumonia e insuficiência respiratória. O artista faleceu em decorrência de um agravamento no quadro de pneumonia, infecção urinária e choque séptico.

Integrantes da Beija-Flor cantaram enquanto o caixão descia ao túmulo
Wilson Lima
Integrantes da Beija-Flor cantaram enquanto o caixão descia ao túmulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.