Ator foi entrevistado por Jô Soares e, nos bastidores, elogiou a simpatia e o calor das pessoas

Andy Garcia no sofá do Jô
Beto Lima
Andy Garcia no sofá do Jô
  Andy Garcia se sentou no sofá do Jô Soares nesta segunda-feira (8), programa que vai ao ar logo mais à noite. O ator fez breve passagem pelo Brasil para a gravação do filme “Open Road”, com direção de Márcio Garcia . “Meu primo”, brincou ele, referindo-se ao sobrenome do ator e diretor brasileiro.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

No palco, o astro hollywoodiano falou muito sobre a musicalidade em Cuba, país onde nasceu e viveu até os cinco anos de idade, quando se mudou para Miami. Ele relembrou a infância em sua terra natal, hoje sob o regime de Fidel Castro . “Meu pai era advogado. Nos dias atuais, ele nunca conseguiria exercer sua profissão, pois não é uma Cuba livre, não têm leis, nem democracia”, lamenta ele, que produziu um documentário sobre o músico cubano Cachao ("Cachao: Uno Mas", de 2008).

Andy Garcia:
Beto Lima
Andy Garcia: "Os brasileiros foram muito calorosos comigo"

Andy Garcia: “É uma honra estar no Brasil, espero voltar em breve”
Beto Lima
Andy Garcia: “É uma honra estar no Brasil, espero voltar em breve”
Pela primeira vez no País, ele contou que sua participação no longa brasileiro chegou ao fim nesse domingo (7). Ele tinha os nomes do elenco na ponta da língua, mas não pôde se estender sobre detalhes do longa. “Terminamos ontem a noite, eu, Camilla Belle , Cristiane Torloni e Carol Castro . Não posso contar história, senão acaba a surpresa. Mas eu e Camila Belle somos de fora da sociedade, moramos no campo. E se desenvolve uma relação entre nós. Ponto. Não posso falar mais nada.”

LEIA: Carol Castro atua como assistente de direção do marido

Entre um bloco e outro da atração, ele cochichou para o apresentador que estava encantado com o povo brasileiro. “As pessoas são afetivas, simpáticas e muito calorosas comigo.” Durante um pingue-pongue com Jô, respondeu às perguntas com bom humor. Era bom nos esportes? “Mais ou menos, era rápido, mas muito pequeno.” Você bolinava ou era bolinado? ‘”Bolinado nunca, era pacifico, mas nunca bolinado”, disparou, rindo.

LEIA TAMBÉM: "Carol Castro é a Brigitte Bardot brasileira", diz Andy Garcia

Enquanto Jô soltava trechos dos filmes clássicos em que atuou como “Os Intocáveis” e “Poderoso Chefão 3”, Andy falou sobre o início de sua carreira no teatro. “Fui para Los Angeles tentar uma oportunidade nesse mundo.” Seu primeiro longa foi “Guaguasi”, de 1979, mas modesto, ele considera seu début no cinema sete anos depois com “8 Million Ways To Die”, co-estrelado por Jeff Bridges . “Não foi meu primeiro filme, mas foi quando as pessoas se deram conta de meu trabalho.” Às pressas, ele não conversou com a imprensa ao final da gravação, partiu com destino ao aeroporto de Guarulhos, onde embarcaria para Los Angeles. “É uma honra estar no Brasil, espero voltar em breve.”

Andy Garcia
Beto Lima
Andy Garcia


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.