A Fazenda 4: A integração dos peões com os animais

Confira as cenas mais emocionantes com os bichos nessa temporada do programa

iG Gente |

Reprodução
Arisca, égua morde Raquel
Os animais são parte importante de um reality rural e em "A Fazenda 4" eles brilharam e protagonizaram momentos inesquecíveis. Foram o refúgio dos peões em momentos de angústia e tristeza, fonte de alegria e de muitas risadas com suas peripécias, mas também causadores de muito estresse e medo.

Leia mais:  Fatos inéditos em reality-shows marcam a edição

Confira todas as punições que rolaram no reality

A seguir, confira quais foram os momentos mais marcantes desses bichos que se tornaram conhecidos e queridos por todo o país.

Refúgio

Não é segredo para ninguém que nesta edição do programa aconteceram muitas brigas e desentendimentos. Justamente nesses momentos, os peões procuraram a companhia dos animais para acalmar os ânimos e desabafar.

Gui Pádua , por exemplo, foi um dos campeões em recorrer aos bichos após grandes brigas. Numa das ocasiões ele chegou, inclusive, a afirmar às ovelhas: “Só vocês devolvem todo o carinho de que eu preciso para ser um cidadão”.

Em dias de Roça, os bichos, além de refúgio, foram motivo de grande emoção para os peões, que sempre procuravam se despedir deles caso não resistissem à eliminação. Diversos competidores choraram no momento de dar adeus aos companheiros de confinamento, como foi o caso de Monique Evans , Raquel Pacheco e Valesca Popozuda , que foram às lágrimas ao informar aos animais que talvez não retornassem para cuidar deles no dia seguinte.

Reprodução
Monique conversa com pintinho e o beija

Carinho

Os bichos despertaram um grande sentimento de afeto entre os peões. Alguns jogadores chegaram até a fazer promessas a eles: “Eu prometo que não vou comer peru nunca mais na minha vida, viu? Vou me lembrar sempre de você”, declarou Monique Evans à sua melhor amiga dentro do programa, a perua. A titia também não resistia ao ver os pintinhos e, constantemente, os acolhia e beijava.

Já Valesca Popozuda, que cuidou durante muito tempo das ovelhas, não deixava de acariciar os bichos antes de dar início ao seu trabalho diário com eles. A funkeira instituiu até a ‘hora do beijo’, em que chamava as outras peoas para beijar as ovelhinhas nascidas durante o confinamento.

Gui Pádua, o mais detestado desta edição por grande parte dos jogadores, se deu melhor com os animais, por quem demonstrava afeição. Em brincadeira com as lhamas, inclusive, o paraquedista chegou a montar no bicho enquanto o acariciava.

Sapecas

Nenhum animal aprontou mais no programa do que as cabras. Elas, que por muitas vezes testaram a paciência de alguns peões, protagonizaram cenas hilárias. Dentre elas, vale a pena recordar duas passagens ocorridas com Raquel Pacheco, a competidora que mais sofreu para controlá-las.

Durante a limpeza da baia dos bichos, uma delas, após muito observar a ex-garota de programa, abocanhou seus cabelos e tentou puxá-los.

Em outra ocasião, Raquel ordenhava uma das cabras e não percebeu que outro animal tentava puxar seu biquíni. Sorte da moça que, após muitas tentativas, ela não conseguiu o seu intento e acabou desistindo.

Nascimentos

Como acontece em todas as edições do programa, "A Fazenda 4" também começou com duas fêmeas prenhes. Ao longo dos dias, como era esperado, elas deram à luz, para a alegria dos confinados.

A primeira a ter seus filhotes foi a cabra, cujo parto foi acompanhado de perto pelos participantes. Já a ovelha deu à luz durante a madrugada e somente pela manhã é que os peões descobriram o fato ao ser surpreendidos pelas duas novas ovelhinhas.

Reprodução
Ovelha dá à luz a dois filhotes e encanta os peões

Vítimas

Nesta quarta edição do programa, os animais também sofreram. Por serem muito sapecas e desobedientes, as cabras despertaram a fúria de alguns peões. Anna Markun e Raquel Pacheco, por exemplo, chegaram a declarar que não aguentavam mais os bichos.

No entanto, o destaque negativo ficou por conta de Thiago Gagliasso que, repetidamente, gritou, xingou e confessou até ter batido nos animais. Por conta disso, ele foi advertido e punido pela produção do programa e alertado sobre uma eventual expulsão, caso voltasse a empregar o tratamento durante a execução da tarefa com as cabras.

Uma das éguas também sofreu com a desatenção de Anna Markun, Raquel Pacheco e Monique Evans e quase saiu ferida. As peoas, após darem banho no animal, não perceberam que ele não estava corretamente amarrado e, ao tentar andar, o bicho escorregou no chão molhado e caiu. Por sorte, ela não teve nenhuma lesão e apenas ficou abalada com o susto.

Fúria

Dois animais ficaram conhecidos por serem extremamente ariscos nesta edição: um dos avestruzes e a égua Fani, batizada pelos participantes.

O primeiro, após algumas semanas de programa, recebeu o nome de Joana pelos competidores, pelo fato de ser muito nervoso e agressivo, fazendo referência à personal trainer, que protagonizou diversos desentendimentos na fazenda.

Por várias vezes o bicho tentou avançar nos jogadores e chegou a fazer com que Marlon tropeçasse e quase se machucasse.

Fani, por sua vez, não apenas ameaçou como chegou a atacar. A vítima foi Raquel Pacheco, que foi mordida pela égua e ficou com as costas marcadas. Fora isso, o animal também tentou, repetidas vezes, dar coices em muitos participantes e, em um desses momentos, quase atingiu Anna Markun.

Já as galinhas, embora com menor risco, também avançaram nos peões encarregados de cuidar delas. Monique Evans, por exemplo, levou duas bicadas na mão ao tentar retirar os ovos que elas haviam botado.

    Leia tudo sobre: A FazendaA Fazenda 4Gui PáduaMonique EvansValesca

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG