A drag queen comentou que começou a se vestir como mulher quando perdeu o emprego.

Léo Áquila contou na tarde desta terça-feira (03) sobre seus primeiros passos como mulher. Em conversa na sede com Robertha e Diego , a drag queen comentou que começou a se vestir com roupas femininas por uma exigência profissional.

ACOMPANHE TUDO O QUE ACONTECE EM "A FAZENDA 5"

Desempregada, a drag começou a procurar novas oportunidades de trabalho em lojas de centros comerciais para ocupar o cargo de vitrine viva. No entanto, a única vaga existente era a de manequim feminino. Léo aceitou o trabalho e assim começou a vestir-se de mulher profissionalmente. “Mas não era uma coisa feia, parecia mulher de verdade”, contou. Robertha, curiosa, mudou de leve o rumo da prosa e quis saber se a drag queen já está acostumada a ser mulher e qual dos sexos era mais trabalhoso. “Tem um ano que virei menina, pra mim dá mais trabalho ser homem, porque não gosto de ser homem”, respondeu.

Mas logo o assunto virou a fama de Léo Áquila. Os peões quiseram saber como a transformista alcançou a mídia. Foi a partir de então que a história atraiu, além de Robertha e Diego, Simone e Rodrigo na conversa. “Com toda modéstia e humildade do mundo, meu espetáculo é muito bacana. Mas para valorizar meu passe, precisava ter fama”, começou ela. “Aí, baseada na história de Elymar Santos, que vendeu um apartamento e alugou o Canecão para fazer o show, fiz o mesmo em São Paulo. Vendi meu apartamento, o único que eu tinha, para alugar o extinto Palace”, completou. Ambas as casas de espetáculo, na época em que os artistas fizeram isso, eram as mais badaladas do momento.

Leia também: Vida de “empreguete”! Nicole Bahls faz faxina só de sutiã. Veja fotos.

“Mas você vendeu o apartamento e ia para onde?”, perguntou Robertha, inconformada. “Gastei R$ 80 mil. Eu vendi o apartamento e fui morar com o meu marido. Aí a primeira coisa que fiz foi vender o apartamento e ir lá alugar. Montei o espetáculo 'O Feitiço de Áquila', foi um luxo a apresentação”, gabou-se.

O peão ainda detalhou mais sobre o início de sua carreira e a busca pelo sucesso. “Eu fazia eu mesmo a minha assessoria de imprensa. Fazia de conta que era um assessor falando sobre a Léo, aí a mídia se interessou por mim”, contou.

O empreendedorismo de Léo trouxe o sucesso esperado, mas também um belo prejuízo financeiro, conforme ele explicou. “Fiquei com prejuízo de R$ 30 mil, mas foi um prejuízo calculado. Eu sabia que para recuperar a grana precisaria ficar em cartaz pelo menos três dias, mas não tinha dinheiro para o aluguel de todos os dias”, concluiu.

    Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.