De acordo com Osmar Frattini, apesar da dor e alguns machucados, todos os passageiros saíram andando do avião

Osmar Frattini, piloto que comandava o avião que levava a família de Angélica  e Luciano Huck  de uma fazenda para Campo Grande e precisou fazer um pouso de emergência, conversou com Fátima Bernardes no programa "Encontro" desta segunda-feira (25). Ele deu detalhes do acidente. 

Boletim médico:  Luciano Huck teve fratura em uma vértebra e Angélica, lesões

Piloto Osmar Frattini (esquerda) teve um ferimento na cabeça durante o pouso forçado do avião de Huck
Reprodução/TV Globo
Piloto Osmar Frattini (esquerda) teve um ferimento na cabeça durante o pouso forçado do avião de Huck

O piloto disse que houve uma falha no sistema de combustível. Uma luz amarela se acendeu no painel indicando o problema em um dos motores e, 10 minutos depois, o outro motor da aeronave também começou a ter perda de potência. 

Segundo Frattini, Luciano Huck, que entende de aviação, percebeu algo errado e foi até a cabine. Ele perguntou se havia algum problema no motor e o piloto disse que sim. "Qual a nossa possibilidade?", questionou Luciano. "A única possibilidade que eu tinha já passou", respondeu o piloto. 

O piloto contou com a ajuda do copiloto José Flávio Zanatto para buscar um local para fazer o pouso de emergência, até mesmo uma pista clandestina. Como o avião perdia altura e estava em velocidade, não daria tempo de chegar até Campo Grande. E ainda havia uma serra no meio do caminho da aeronave. "A Angélica gritava muito", contou Frattini.

"Praticamente perdi o motor esquerdo. Segurei com o motor direito, com uma potência menor", detalhou. "Tinha o risco de explosão e o avião cairia como uma pedra no chão", completou. 

O piloto ainda deu detalhes do pouso, dizendo que precisou desviar de um pasto com gado e teve que realinhar a aeronave, que quase tocou o solo com a asa esquerda.

Apesar do grande susto, houve calma dos passageiros na hora de deixar a aeronave. "Não teve pânico. O Luciano acalmou todo mundo. E todos saíram andando do avião", explicou Frattini. Ele disse que Angélica machucou a bacia e sentia dores, mas também saiu andando, com a ajuda dos outros. Ele afirmou ter sido o último a deixar o bimotor e recolher as malas dos passageiros.

Depois, Frattini lembra que um carro passou pela estrada e levou Huck e a família para a Santa Casa de Campo Grande. Ele foi levado logo depois. 

Angélica, Luciano Huck, os três filhos e as duas babás foram transferidos na noite de domingo para São Paulo. Apenas do casal segue internado no hospital Albert Einstein para mais exames. As crianças e as babás tiveram alta ainda no domingo. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.