Entrevista de Roberto Cabrini com o bispo e dono da Record foi exibida na noite de domingo (26) no "Conexão Repórter"

Silvio Santos cedeu espaço em sua programação na noite de domingo (26) para exibir no SBT uma entrevista de 90 minutos de Roberto Cabrini com Edir Macedo , fundador da Igreja Universal e dono da Record. O bispo relembrou o episódio do chute na santa, falou sobre a sua primeira vez e deu detalhes sobre a contração de Xuxa pela Record. 

Em 1995, um dos pastores da Igreja Universal aparece dando um chute em uma santa e o episódio virou polêmica. Edir Macedo explicou o que sentiu com a cena. "Foi um chute no estômago, para não dizer num lugar mais baixo. Foi a pior coisa que aconteceu dentro do trabalho da Igreja Universal. Porque não é o nosso estilo agredir a religião dos outros. Se exigimos respeito à nossa crença, temos que respeitar as outras crenças", falou.

Xuxa na Record

Cabrini também quis saber mais sobre o lado empresário de Edir Macedo e seu estilo de comando na Record. Xuxa foi uma das maiores contratações do canal e o bispo disse que foi consultado sobre a negociação. "A Record tem vida própria'', respondeu, e depois completou: "Fui perguntado se havia alguma objeção (à contratação da Xuxa). Eu disse 'não'. Se é bom para a Record, é bom pra mim. Nossa filosofia é dar liberdade às pessoas em quem nós confiamos". 

Primeira vez em um bordel

Edir Macedo ainda falou sobre a vida pessoal. Ele contou que a sua primeira vez foi em um bordel e que teve muitas namoradas. "Foi num bordel, ali na zona. E nós fomos lá aprender o que era o sexo''. Macedo ainda falou o que achou da experiência: "Eu não transferiria essa experiência para os meus filhos. Naquela época, foi bom.''

O bispo ainda falou sobre outros temas, como dinheiro. Ele disse, por exemplo, que defende a "teologia da prosperidade", ao explicar o dinheiro arrecadado na Igreja Universal. 

Sobre a compra da Record, ele afirmou que a emissora ajudou a deixar o Brasil mais democrático: "Depois da Record, o Brasil teve outro rumo. Até então tínhamos a Rede Globo como informação única nesse país. Com a Record tivemos a oportunidade de deixar o povo brasileiro ciente do outro lado dos fatos. Isso fez o Brasil despertar. Hoje temos um Brasil democrático, eu diria, em grande parte por causa da Record". 

A entrevista foi gravada em encontros entre Cabrini e Macedo durante 15 dias, segundo o site da Igreja Universal. O palco da conversa foi um dos escritórios do Templo de Salomão, em São Paulo. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.