Julio Barros abriu o “Agora é Tarde” desta terça-feira (24) no lugar do filho e ironizou a situação do apresentador


Julio Barros trocou de lugar com o filho, Rafinha Bastos , e abriu o “Agora é tarde” desta terça-feira (24).

Após a a Band informar o fim da atração, o pai do apresentador ironizou a situação do filho em um discurso que durou cerca de dois minutos. “Eu sou pai do Rafinha e preciso dizer umas verdades. Meu filho fracassou mais uma vez. Eu disse pra ele estudar Medicina, Engenharia, vender gibi no cinema... Televisão não é pra ele. Ele não é apresentador. Apresentador é o Gugu, o Otávio Mesquita, o Galvão Bueno. Quem é que não gosta do Galvão Bueno?”, questionou Júlio, arrancando diversos gritos de “eu” da plateia.

“Mas meu filho é teimoso. Está saindo da TV de novo. Meu filho já caiu tantas vezes que o pessoal da rua já esta chamando ele de Palmeiras”, brincou Julio. O pai de Rafinha seguiu com as comparações em forma de brincadeiras. “E faz tempo que ele atrai desgraça. Quando era criança, estudou na escola patinho feio. Dois anos depois, a escola virou um baile funk. Em setembro de 2001, fomos visitar Nova York. O que aconteceu? Ataque terrorista. Semana passada ele me mostrou um clipe do Restart. O que aconteceu? Acabou a banda. E depois de tantos problemas na TV, o pessoal já me aborda de um jeito diferente. Antigamente, o pessoal me parava na rua e dizia: sou fã do Rafinha. Agora me dizem: coitado do Rafinha”.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias nos famosos

Julio finalizou o discurso manifestando seu apoio o filho. Pelo menos nesta fase. “Mas estou aqui pra dar minha solidariedade a meu filho para dizer que vou estar sempre do lado dele, a não ser,, claro, que ele perca mais uma vez o emprego. Aí vai ficar difícil. Sou pai, mas paciência tem limite”. Ao final, Rafinha entrou no palco e deu um forte abraço no pai, antes de seguir com a entrevista com Luisa Marilac .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.