Gisele Bündchen finalmente deu adeus à fama de companheira pé fria com a vitória do marido Tom Brady no Super Bowl




Acostumada a brilhar e ser o centro das atenções, Gisele Bündchen não passa de coadjuvante quando o marido, o astro do futebol americano Tom Brady , está em campo defendendo o New England Patriots. Mas mesmo à margem do sucesso do marido quando o assunto é o esporte, Gisele não escapou de aparecer mais do que gostaria nos últimos anos.

Desde que começou a namorar Brady, em 2006, o quarterback nunca havia sido campeão (a última vitória num Super Bowl foi em 2004). Apontada como pé frio, Gisele ganhou ainda mais a antipatia dos fãs do marido quando, na final de 2012, saiu em defesa de Brady e rebatou críticas de torcedores: "Meu marido não pode arremessar e pegar a bola ao mesmo tempo, f......."

Mas se foi vítima dos torcedores na ocasião, virou musa de todos eles na noite de domingo (1º), quando Brady venceu o Super Bowl com os Patriots nos últimos segundos. Assim que o jogo terminou, ela correu pelo gramado com Benjamin, o filho do casal nos braços. Ganhou um beijo do marido e foi ovacionada pelos fãs. Até o presidente do time, Robert Kraft, creditou a vitória a ela. "Temos quatro títulos em 14 anos porque temos Tom Brady como nosso quarterback e Gisele Bündchen como sua parceira."

Finalmente Gisele eliminou sua fama de pé frio como companheira. No Twitter, fãs dos Patriots agradeceram o suporte da brasileira ao marido e já tem gente sugerindo que ela vire primeira-dama dos Estados Unidos em 2016, com Brady presidente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.