Apresentadora do "Jornal Hoje" conta que machismo não era explícito, mas que quando questionou, gerou saia justa

Sandra Annenberg na TPM
Divulgação
Sandra Annenberg na TPM

Sandra Annenberg , apresentadora do "Jornal Hoje", da Globo, contou em entrevista à revista "TPM" de dezembro que se sentiu vítima de machismo quando voltou a comandar o noticiário em 2003, depois de passar um tempo como correspondente em Londres.

Ela dividia a bancada com Carlos Nascimento. "Nessa época, comecei a falar: 'Por que só ele dá o primeiro boa tarde? Por que só ele começa dando a notícia mais importante do dia? Não seria um machismo?' Ali criei uma certa saia justa, porque ninguém antes tinha ousado questionar isso", afirmou ela.

Na entrevista, a jornalista também fala sobre quando começou, aos 14 anos, como repórter do programa Crig Rá, exibido em 1984 pela TV Gazeta. A atração era voltada aos jovens e ela questionava pessoas na rua sobre sexo. "Quando se é jovem você se lança mesmo. Nessa época, eu era mais cara de pau", justificou ela.

Sandra ainda comenta uma cena em que, aos 19 anos, contracenou nua com Edson Celulari na minissérie Chapadão do Bugre, exibida pela TV Bandeirantes.

Veja galeria de gafes e micos de repórteres na TV:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.