Deborah Secco falou sobre o período difícil após a filmagem do longa "Boa Sorte"

A atriz Deborah Secco  é conhecida por ser muito intensa quando vive um papel novo. Este ano, Deborah foi Judite, uma paciente soropositiva que acaba morrendo pela doença. E ela conta em entrevista a revista "Caras" o quanto isso mexeu com o dia-a-dia da vida dela: "Em meu laboratório, me lembro de uma menina de 12 anos soropositiva. Disse que ela iria para o céu, um lugar especial. Ela respondeu: ‘De verdade, não sei, ninguém sabe. Se tiver outra vida, não sei se vai ser legal como essa. O que sei é que gosto de bolo de chocolate com brigadeiro. Você traz para mim?’ Levava toda semana porque a gente não sabe por que está aqui. E isso me deixou deprimida. Foram quatro meses, com algumas internações nesse período." ela revelou.

Ela também falou sobre como Judite a fez perceber a noção de morte de um jeito mais real: "Descobri com a Judite que vou morrer. Sempre soube, mas nunca soube mesmo. A gente só tem o agora." A atriz emagreceu 11 quilos para a personagem, mas agora, além de ter recuperado essas quilos, já engordou mais 14, para o filme "O Troco", que deve ser lançado em 2015.

Curta a fanpage do iG gente no facebook e receba as notícias dos famosos.

Deborah também falou sobre amor e sua vontade de construir uma família: "Hoje, minha mãe e meus irmãos já andam sozinhos, tenho uma carreira que me realiza e estrutura financeira, o que me dá paz e serenidade. Então, posso buscar outras coisas e começo a sentir falta de ter a minha própria família.". E também comentou sobre o que ela acha que a levou a cometer erros no quesito amoroso:  "Nunca tive uma figura masculina na minha vida, e sempre a busquei intensamente. Meus pais se separaram quando eu tinha 12 anos. A carência de ter um homem para cuidar de mim, essa coisa fantasiosa da menina, me fez errar mais." 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.