Renato Aragão comenta a morte de Roberto Bolaños


No último dia 28 de novembro, Roberto Bolaños , conhecido mundialmente pelos personagens Chaves e Chapolin, morreu aos 85 anos. Fã de carteirinha do comediante, Danilo Gentili comentou que Bolaños é um humorista muito mais importante do que Chico Anísio e Renato Aragão , já que é conhecido mundialmente e teve seu programa exibido em mais de 40 países.

Durante o lançamento do filme "Didi e o Segredo dos Anjos", Renato Aragão deu sua opinião sobre o assunto. "Cada país tem seu ídolo, mas o Bolaños ultrapassou fronteiras. Ele foi para todo lugar. O Chaves foi para os Estados Unidos, para o Brasil... Eu o considero um gênio, porque ele não só atuava, ele também escrevia. Ele foi um marco para o México. E para o mundo ele também foi surpreendente. Ninguém acreditava que aquele cenário pobre, aquela coisa da periferia mexicana tomasse uma dimensão tão grande. Ele atravessou todas as sociedades, ele não tinha limites. Não o conheci, mas gostaria de ter conhecido. Eu gostava muito do programa e vou continuar assistindo. É imortal".

Perguntamos se ele considera o humor do Didi e dos Trapalhões atemporal. "Acho, porque o Didi não tem idade. Ele pode até namorar com uma garota dos seus 30 anos, porque tudo combina com o personagem. Não com o Renato Aragão."

Os 79 anos pesam? "Eu não tenho essa idade, tenho a idade do Didi. Tenho 54 anos. Bota 53 anos para dar uma folga (risos)." E nem pensar em voltar a ter um programa semanal na televisão. "Esquece isso, porque não dá. Eu quero fazer meus filmes, telefilmes e minisséries. Semanal não quero mais fazer não. É um estresse que você não imagina. Quando eu vim do meu Ceará, eu vim para fazer filme. É com filme que eu me realizo".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.