Atriz de "Império" faz sucesso com misto de carisma, sensualidade e muito talento


Andreia Horta
Reprodução
Andreia Horta

Se existe algo que não se pode dizer sobre Andreia Horta , um dos destaques da atual principal novela da TV Globo, “Império”, é que ela chegou onde está por ser a mulher do diretor. Em seu caso, o fato de namorar Rogério Gomes , que dirige a trama de Aguinaldo Silva , é um mero detalhe. A atriz é um fenômeno a ponto do corte de cabelo de sua personagem, Maria Clara, e o batom que ela usa, num tom vinho, estarem entre os itens mais procurados pelas mulheres brasileiras.

Andreia já tem um currículo e tanto. O que é de se esperar de uma mulher que esbanja talento, tem carisma e ainda por cima foi agraciada com uma beleza que o tempo só fez melhorar. Já sensualidade, está em seu DNA. Um trunfo de poucas e boas mulheres.

Trajetória

Chegou em São Paulo aos 17 anos, vinda de Juiz de Fora, onde começou trabalhando no teatro. Na TV, começou tímida nas novelas “Prova de Amor” e “Alta Estação”, na Record, e no seriado "JK", da Globo.

A fama veio com “Alice”, série de 2008 que protagonizou na HBO e a levou para voos mais altos, principalmente pela carga de sensualidade que acrescentou ao seu talento. Após mais um ano na Record (“Chamas da Vida”) roubou a cena no seriado "A Cura", na Globo, interpretando uma médica legista. Depois foi a vez de se destacar em “Cordel Encantado”, missão difícil – já que fazia parte de um elenco com Bruno Gagliasso , Cauã Reymond e Bianca Bin , entre outros - mas cumprida com sucesso.

Na sequência, autou em “Amor Eterno Amor” e fez uma pequena participação em “Sangue Bom” (2013), que conseguiu tornar em um dos pontos altos da reta final da novela, interpretando Simone, a irmã desaparecida da protagonista Amora ( Sophie Charlotte ).

Andreia Horta com Paulo Vilhena em 'A Teia'
Divulgação
Andreia Horta com Paulo Vilhena em 'A Teia'

O trampolim para o seu papel na novela das oito foi a incrível performance no seriado “A Teia”, exibido este ano, em que viveu a ex-prostituta Celeste, mulher do protagonista Marco Aurélio Baroni ( Paulo Vilhena ). O passaporte para “Império” estava em suas mãos.

Brilho

No papel da elegante designer de joias da empresa do pai, o Comendador Zé Alfredo ( Alexandre Nero ), a atriz imprime tamanha personalidade em sua Maria Clara, que o cenário fica complicado para outros atores da trama, donos, inclusive, de maior prestígio do que ela, que acabam ficando à sua sombra. Andreia Horta tem a faca e o queijo na mão. E até agora demonstrou que sabe muito bem como lidar com eles. O futuro só promete mais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.