Após sofrer um aborto e se ver mais cheinha no espelho, Geisy Arruda secou mais de 10kg e ganhou um quadro na televisão


Geisy Arruda pode ter a mesma personalidade que a alavancou para a fama quando apareceu usando um vestidinho rosa na universidade que cursava, há cinco anos, mas suas curvas... quanta diferença. Aos 25 anos e 20 kg mais magra, a ex-universitária que hoje é celebridade tem conquistado muita atenção com seu novo visual.

Após sofrer um aborto espontâneo em maio, mudou seus hábitos e já conseguiu eliminar mais de 10 kg dos 85 kg que pesava na época. "Fiquei desequilibrada psicologicamente, chorei por duas semanas. Uma amiga psicóloga me aconselhou dizendo que eu deveria voltar a ocupar a mente para me sentir útil. Então decidi começar a fazer exercícios, corrida, voltei a cuidar de mim".

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias nos famosos

Vendo alguns resultados em seu corpo, Geisy teve a ideia de tornar público o desafio de se manter mais magra. Bateu na porta da Record e conseguiu convencer os diretores do "Hoje em Dia" a mostrar sua saga no quadro "Efeito Sanfona".

E se antes era sempre xingada na internet por conta de sua boa autoestima com os quilinhos a mais, hoje, com 100 mil pessoas seguindo sua rotina diária por meio do Instagram, vem sendo superelogiada por sua cinturinha e barriguinha chapada recém-conquistadas.

Confira a entrevista com Geisy Arruda:

Geisy Arruda
Reprodução
Geisy Arruda

iG Gente: O que aconteceu com a Geisy Arruda nesses últimos meses?
Geisy Arruda: A Geisy passou por uma repaginada, renovada, mudanças de conceitos e hábitos, sou uma nova Geisy. O aborto que sofri foi um divisor de águas em minha vida, me tornei outra mulher, marcou minha vida de uma forma inexplicável. Você gerar uma criança, sentir essa criança com você e sentir ela partindo é desesperador. Comecei a pensar mais sobre a minha vida, o que é realmente mais importante, viver cada momento, e decidi mudar.

iG Gente: Como foi esse processo todo, você realmente já se sentia mãe quando perdeu o bebê aos três meses de gestação?
Geisy Arruda: Engordei 10 kg durante a gestação e já estava acima do peso. Então comecei a ficar barriguda, aquilo virou um misto de vontade de ser mãe e medo. No primeiro momento você não se sente nem capaz de criar, é desesperador, mas o amor de mãe supera tudo. Com três meses você já imagina como o bebê vai ser, o rosto, já tem vontade de pegar. Fiquei desequilibrada emocionalmente quando sofri o aborto, fora de mim mesmo, foi a primeira vez que me vi sem chão, chorei por duas semanas. Uma amiga psicóloga me aconselhou dizendo que eu deveria voltar a ocupar a mente para me sentir útil. Então decidi fazer exercícios, corrida, voltei a cuidar de mim. Isso foi uma válvula de escape, mas não para me recuperar do aborto, porque não vou me recuperar nunca.

Você gerar uma criança, sentir essa criança com você e sentir ela partindo é desesperador"

iG Gente: Logo que você apareceu mais magra ainda não existia o quadro no "Hoje em Dia", como surgiu essa ideia?
Geisy Arruda: Surgiu quando comecei a ajudar as pessoas. Existem milhares de pessoas que me acompanham nas redes sociais e se espelham em mim, mandam fotos. Comecei a me sentir mais motivada, queria colocar isso para todo mundo ver, então fui ao 'Hoje em Dia', ofereci a ideia para o diretor (Vildomar Batista), perguntei se ele acreditava que fosse capaz de emagrecer e ele comprou.

iG Gente: O quadro se chama "Efeito Sanfona", você sofre disso?
Geisy Arruda: Sofro a minha vida toda, mas porque sou sem vergonha. Sou determinada, se quero fazer uma dieta, eu faço, mas não consigo manter. Mas hoje quero mostrar que é possível ficar magra e continuar magra. Comer errado é como se fosse um vício, há quatro meses não tomo mais refrigerante, isso foi uma vitória para mim, hoje tomo sucos, coisa que não tomava. Minha vida mudou, antes acordava ao meio-dia, hoje oito da manhã já estou de pé, me sinto muito mais útil, meu dia rende bastante, mudei toda a minha alimentação também.

Geisy Arruda na praia
Reprodução
Geisy Arruda na praia

iG Gente: Mas vi umas fotos suas com um copo de drink em uma boate, hein?
eisy Arruda : (Risos) Conversei com a minha nutricionista e ela disse que nada pode ser muito radical, uma vez por mês dá para sair e tomar um drink com os amigos, mas não pode duas vezes na semana porque não tem como compensar isso. Estou total fitness, mas nem tanto (gargalhando).

iG Gente: Você sofre muito preconceito nas redes sociais desde a época em que surgiu, principalmente com gente falando sobre o seu peso. Agora, mais magra, isso mudou de alguma forma?
Geisy Arruda: As pessoas me aceitam mais, perceberam que não quero só aparecer, quero trabalhar, conquistar o corpo ideal. Esse projeto me trouxe um público que eu não tinha, um público feminino que se espelha, elogia, estou bem feliz.

iG Gente: Você está na mídia há cinco anos... É com isso que você se sustenta? Como é a situação financeira da Geisy?
Geisy Arruda: Eu vivo da minha imagem, por isso existe esse cuidado de estar bonita, penteada e agora magra. Vivo isso, seja referente a campanhas, presenças VIP em festas, lojas. Consegui um apartamento para os meus pais, eles vivem bem, moro no meu apartamento há quatro anos. As pessoas acham que tem muito glamour na minha vida, mas não é. Minha rotina é acordar cedo, gravar, arrumar mala, agora arrumar minha marmita. Sou do tipo que como no carro, tomo banho na academia, não tem esse glamour, é muito difícil se manter na mídia e trabalhar.

iG Gente: É difícil também viver sem um salário fixo?
Geisy Arruda: Quando você é famoso, às vezes você fecha duas presenças VIP no mês e consegue pagar suas contas durante um tempo, essa é a parte legal de ser famoso, não fica se preocupando muito, você vive o dia.

Quando você é famoso, às vezes você fecha duas presenças VIP no mês e consegue pagar suas contas durante um tempo"

iG Gente: A nova Geisy Arruda tem aproveitado o corpo novo? Como que está o coração?
Geisy Arruda: (Risos) Meu corpo está guardadinho, até isso eu mudei. Antes era uma pessoa carente, quando ia para a balada, conhecia um cara e já queria um romance. Hoje quero o cara certo, um cara a minha altura, um cara que mereça meu corpo, que me mereça ou não quero ninguém. Não tenho ninguém hoje.

iG Gente: Outras polêmicas em sua vida foram as cirurgias plásticas (lipoescultura, seios, nariz e cirurgia íntima). Pretende fazer mais?
Geisy Arruda: Não tenho mais onde mexer (risos). Fiz a lipoescultura porque moldou todo o meu corpo. Eu tinha os seios caídos, não tinha cintura, então ela me modelou. Quando dava uma engordada, ficava mais cheinha, mas ainda tinha curvas. Agora, emagrecendo, ele está bonito por causa da lipo e do silicone nos seios. Fiz o que eu queria fazer.

iG Gente: Com todas essas mudanças, a Geisy Arruda periguete, das roupas curtas e ousadas ainda existe?
Geisy Arruda: Existe, mas nos momentos certos. Em uma balada, uma presença VIP, onde exija uma roupa mais sensual, pode ser, mas não o tempo todo. Aprendi a gostar de moda, me sinto muito mais sofisticada, quero saber as tendências, acompanho blogs de moda, agora presto mais atenção ao que valoriza meu corpo.

Quero ser magra para ser chique"

iG Gente: Quer emagrecer mais? Qual o seu objetivo com essas mudanças?
Geisy Arruda: Ainda quero perder uns 8 kg porque quero ser magra, quero ficar elegante. Quando uma mulher mais gostosa coloca uma roupa mais curta, ela fica vulgar. Não porque ela é vulgar, mas porque tem mais curvas, até nisso o peso influencia. Quero calar a boca das pessoas que já me humilharam, me chamaram de gorda e que me menosprezaram. Não que eu seja vingativa, mas quando as pessoas te veem mal, elas querem pisar em você. Quero ser magra para ser chique.

    Leia tudo sobre: Dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.