Jornalista defendeu "Tá Na Tela", que estreou há 1 mês e meio na Band, em evento na noite dessa terça (23)


Na noite dessa terça (23), Luiz Bacci estreou no Prêmio Comunique-se de Jornalismo, no HSBC Brasil, em São Paulo. "Fazia programa no Rio de Janeiro e nunca estava em São Paulo no dia do evento. Por isso, estou muito feliz de poder vir e já subir ao palco, tudo pela primeira vez, no meu melhor momento profissional", comentou.

Alfinetada

O apresentador do "Tá Na Tela", da Band, foi questionado sobre a recente alfinetada de Marcelo Rezende . Ao vivo no "Cidade Alerta", da Record, Rezende reclamou do uso do apelido Menino de Ouro , criação de Marcelo, pela Band. "Falo com o Marcelo todo dia por telefone, ele é como um pai, continua sendo meu conselheiro. No dia em que ele reclamou eu perguntei: 'Você não quer que a gente use o apelido?' E ele respondeu: 'Imagina, eu fico lisonjeado quando vejo outra pessoa te chamando assim porque foi um apelido que criei com muito carinho. Pode usar!'. Então, é tudo brincadeira e, se ele continuar a alfinetar, é bom pra mim, é mais audiência", brincou.

Veja na galeria outras alfinetadas de Marcelo Rezende ao vivo

Outra suposta rixa, com José Luiz Datena , também tem movimentado os bastidores da Band desde a estreia do "Tá Na Tela". O apresentador do "Brasil Urgente" teria se irritado com a semelhança entre o conteúdo dos dois programas . "Me dou bem com o Datena nos corredores, ele foi o primeiro a me dar boas vindas Então, sinceramente, não sei se há essa rixa dele comigo porque ele nunca me disse nada. Eu falo diretamente com a diretoria e a vice-presidência da Band e a ordem é jornalismo com entretenimento, e é isso que eu faço".

Crise?

O programa de Bacci, que estreou há um mês e meio, teve três baixas recentemente, mas o apresentador garante que a produção da atração não passa por nenhuma crise. "Na verdade, o que aconteceu é que tinham pessoas que estavam com contrato de implantação do programa e já estava previsto que essas pessoas iam sair nas primeiras semanas. Depois, a gente teve mais três baixas de pessoas que foram trocadas porque não se enquadraram ao projeto e foram trabalhar em outros lugares, o que é normal. Quero deixar claro que não existe crise de nada, nem de audiência nem da emissora. Fizemos a maior audiência das tardes da Band em anos, batemos 6 pontos e estamos entregando o programa na vice-liderança no horário", finalizou. 

    Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba notícias dos famosos



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.