Bastidores do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro foram tão animados quanto Caio Blat e Maria Ribeiro na apresentação

Ia tudo muito bem, obrigada, quando não mais que de repente, o convidado de honra do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro chegou voando pelo saguão de entrada do Theatro Municipal, no Rio de Janeiro, na noite de terça-feira (26).

Para desespero principalmente das mulheres, um morcego de tamanho considerável quis dar uma voltinha pelo evento, só para ver se tudo andava numa boa. Olhos atentos logo se direcionaram para o teto do Municipal e para os rasantes que o bicho dava. Deu arrepio nas madames.

Enquanto isso, na praça da frente, uma estrutura enorme foi montada para que o público de fora acompanhasse ao vivo, pelo Canal Brasil, a cerimônia. Para fechar o pacote, uma mão cheia, no máximo, de manifestantes cravou os pés na frente do tapete vermelho e se colocou a gritar críticas à Rede Globo e a outras grandes instituições.

Sobre a festa, que aconteceu no restaurante no local logo após a cerimônia, já passava das 23h quando começou. Ou seja, a fome estava bombando. As bandejas, cheias de quitutes sofisticados, não duravam seis minutos. De canto de ouvido: "Dizem que jornalistas são mortos de fome, mas olha só esse povo de cinema, gente!", comentou uma convidada com a amiga.

Teve gente que só deu uma pinta na festa, brindou e se mandou, como Ísis Valverde . Sophie Charlotte e Daniel de Oliveira nem entraram, assim como Maria Ribeiro e Caio Blat , os apresentadores da noite (ótimos, por sinal). Até que foi animado, vai!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.