Tornou-se bom senso há mais de 20 anos não mostrar personagens fumando em novelas


Patricia Pillar e Tony Ramos em 'O Rebu'
Reprodução
Patricia Pillar e Tony Ramos em 'O Rebu'

Quem assiste a “O Rebu”, nota que o cigarro é praticamente um personagem à parte, de tanto que ele aparece. Praticamente todos os personagens fumam, um (mau) hábito muito comum na “vida real”. O que faz com que o ato de fumar torne-se um destaque na trama da novela das onze da TV Globo, é que o vício foi banido das telenovelas há décadas. E se por acaso aparece, está atrelado a um vilão ou vilã.

Nas décadas de 1970 e 1980, era muito comum ver mocinhos e vilões fumando numa boa, em novelas como "Locomotivas" (1977), “Dancin’ Days” (1978), “Água Viva” (1980) e “Vale Tudo” (1988). Eis que então empresas fabricantes de cigarros são proibidas de patrocinar eventos culturais. Propôs-se então que a televisão também cortasse o fumo para acabar com o que foi considerado na época a "glamourização" do cigarro.

Logo no início dos anos 1990 criou-se o consenso de que cenas com cigarro serviam de exemplo para que os telespectadores passassem a fumar. Desde então, é bem raro ver o cigarro em cena. Uma das últimas vezes foi em “Duas Caras”, de 2007. Sílvia, vilã da trama vivida por Alinne Moraes , dava suas pitadas de vez em quando.

Aos poucos, entretanto, o cigarro está voltando a aparecer, principalmente com o novo horário de novela, o das 23h, aberto pela TV Globo. Será que esse é o caminho para o vício voltar a ser visto em novelas normalmente? Vamos deixar a conclusão para os próximos capítulos...

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.