Segundo apresentadora, primeira temporada do reality teve saldo positivo ao disputar com Silvio Santos

Fernanda Lima
Felipe Assumpcao e Leo Marinho / AgNews
Fernanda Lima


Fernanda Lima saiu satisfeita do palco do “SuperStar” no último dia de exibição, nesse domingo (6). Alvo de críticas no início da atração por conta do seu desempenho no reality show ao vivo, a apresentadora conversou com os jornalistas após anunciar a banda Malta como vencedora da primeira temporada da atração. “Adorei, foi uma experiência ótima, trabalhar domingo à noite é uma grande novidade da minha vida. Amei, achei muito legal. Como todos os trabalhos que faço, entro com tudo e fico apaixonada. É assim que a gente funciona nessa profissão”, disse.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias dos famosos

“Os críticos estão aí para criticar. Estou aqui para apresentar e para dar o meu melhor. Todos os dias acordo querendo ser uma pessoa melhor, e querendo fazer meu trabalho melhor, ser uma mãe melhor e ser tudo melhor. Me esforço para isso. Então, se alguém, porventura, me criticou porque não gostou, está no total direito”, continuou. Nos bastidores, Fernanda, de fato, pareceu mais solta na panela cheia de adrenalina. Os ajustes, a direção e rotina semanal foram determinantes para que ela ocupasse a missão de maneira mais orgânica, se incorporando às peculiaridades (e erros) do ao vivo, não tentando controlá-los.

“É vivência, experiência. Lá atrás, fiz um ano de ao vivo na Rede TV! com o “Interligado”. Estava lá, não estava? Segurando o ao vivo. Tinha 27 anos, 28 anos… Hoje tenho 37 anos. É uma nova vida, um novo trabalho, outro canal, outro horário. O nervoso dá, mas aqui posso dizer que fiquei nervosa no primeiro programa e o último. No meio, estava no sapatinho. Hoje, essa ansiedade vai dando uns brancos. Chamei a Jamz de Malta… No primeiro dia também estava assim (risos). O ao vivo traz essa gostosura. Quando estou vendo TV eu gosto de ver essas coisas, gosto de rir com os erros, acho legal. Fica real, né?”, rebateu.

Fica, de fato. André Marques , seu parceiro de palco, concordou com ela. “O programa ao vivo a gente sempre quer melhorar, porque toda adrenalina te mantém ligado sempre, e tudo pode acontecer. Hoje a Fernanda chamou um negócio que não era para chamar, e zuei, e a gente brincou... É o grande barato do ao vivo, você se sacanear e se justificar, porque quem está em casa ri do seu erro. E todo mundo erra. É normal, e a gente tentou levar isso de maneira descontraída, do nosso jeito, e reverenciando a grande estrela que é a música. Há muito tempo que não existia um programa assim, dedicado 100% para a música. Ela foi a grande vencedora”, opinou.

Com o balanço positivo do time, a segunda temporada já está garantida com os mesmo nomes da equipe. Além de Fernanda e André, os jurados Ivete Sangalo, Fábio Jr, e Dinho Ouro Preto estão confirmado. A grande diferença (ou adaptação) deve ser o dia de exibição, que pode passar de domingo para terça. Estratégia para elevar a audiência? Eles não souberam dizer. Aliás, sobre números, Fernanda defendeu o desempenho do programa na tabelinha do Ibope. A média foi abaixo do esperado, e por várias vezes, na hora do confronto direto, “SuperStar” bateu de frente (e perdeu) para o “Programa do Silvio”, do SBT.

“Eu acho que a audiência foi ótima. Acho que foi um pouco intriga da oposição querer ficar xoxando a nossa audiência, porque foi super legal. Não esqueça que a gente está no ar com o Silvio Santos, que é um veterano da televisão, que fica quatro horas fazendo o programa dele que ele já faz há muito anos. E a gente entrou num horário que, a princípio, a Globo não tem nenhum programa especial. Então, na minha humilde opinião, eu acho que a gente foi super vitorioso. Eu, em nenhum momento, vejo que o programa teve problemas. Isso, para mim, é intriga”, falou.

André completou jogando foco para o tempo que o público precisa para se apegar aos novos programas: “É igual novela. Às vezes, demora para engrenar. Por mais que você tenha atores já conhecidos, demora você entender como a novela está acontecendo. É normal essa desconfiança, a novidade... Ainda tem a comparação com o ‘The Voice’, o que é inevitável. Mas foi o que eu falei no início: o programa não sou eu, a Fernanda, a Fê Paes Leme, as bandas... A estrela é a música, entendeu? Sempre o produto que é a estrela, independente de quem apresenta. Eu acho que a música é a grande estrela da parada”. Está falado.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.