“Falo menos sobre vida pessoal”, disparou o ator durante festa de “O Rebu” antes de coletiva


Eles não se desgrudaram um minuto sequer, trocaram beijos, olhares e dançaram juntos na pista de dança da festa de “O Rebu”. Mas na hora de comentar sobre o namoro que surgiu nos bastidores da nova trama das 23h da Globo, Sophie Charlotte e Daniel Oliveira se calaram e serraram lábios. “Falo, menos sobre vida pessoal”, respondeu o ator no encontro na noite de quinta-feira (3), no Rio.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias dos famosos

Sem problemas. A ação fala mais alto do que aspas decoradas. Sophie e Daniel levaram o romance de Duda e Bruno, seus personagens da história de George Moura e Sergio Goldenberg , para fora das telinhas e estão em sintonia. Ela, que não assumia uma relação desde o fim com Malvino Salvador , aceita os mimos dele com olhar de menina apaixonada. Ele, por sua vez, cerca a nova amada e baba por ela.

Daniel Oliveira e Sophie Charlotte
Anderson Borde, Felipe Assumpção e Léo Marinho / AgNews
Daniel Oliveira e Sophie Charlotte

Na ficção, Bruno, um alpinista social, se relaciona tanto com Duda quanto com Gilda, personagem de Cássia Kis Magro . É na mais nova, contudo, que habita seu ponto fraco. “O coração fala alto nesse caso. Ali é onde quebra a perna dele. Ele, de repente, se pega envolvido, se pega realmente gostando. O que é interessante também para um cara desse. Ele não está salvo totalmente”, comentou.

Seu personagem, aliás, é apontado como o morto que aparece na piscina da festa de Angela Mahler ( Patrícia Pillar ) no primeiro capítulo (a estreia está marcada para dia 14h de julho). “Será? Há controvérsias sobre esse cara da piscina (risos). Não vai ter só um final, e pode ser que não tenha só um início”, despitou Daniel. “Todo mundo tem motivos para matar e morrer nesse rebu”, disse ele.

Voltando ao romance com Gilda, apesar de estar galgada no interesse, a relação com a advogada tem um ponto sincero para Bruno. “Ele é um cara esperto, que se relaciona por prazer, por poder. Com a Gilda, por exemplo, eles têm essa relação, mas também se sentem muito bem um com o outro, não se cobram nada. É uma relação ok para ele”, avisou.

O grande "x" da questão para Bruno é que ele tem em mãos um material que pode lhe garantir passe livre em muitos lugares. “Ele era de família pobre, mas foi galgando seu sucesso. Até que rola mais um detalhe. Ele tem um material muito importante contra o Carlos Braga ( Tony Ramos ), e ele vai tentar vender isso para Angela e Gilda. Ele vai se relacionando e tal... É tudo muito tramado”, adiantou.

Sophie corroborou com o namorado sobre o rebuliço da história. “Todas as relações são muito complexas, ambíguas, todas têm sua estranheza. Todos os personagens têm um foco de desejo muito definido e uma ética muito questionável”, falou a atriz. Sobre a Duda em si, Sophie não apronfudou, mas afirmou que a protegida de Angela guarda muitos segredos.

“Ela tem mil pontos-fracos. É um personagem muito humano, tem muitos traumas envolvidos, muita insegurança também, mas vamos lembrar que tudo isso se passa em uma festa e na investigação do dia seguinte. É um frame de tempo. A diferença de uma novela é que não tem a mesma estrutura em cada capítulo que uma novela de oito meses tem. A estrutura é condensada, cheia de mensagens subliminares e entrelinhas”, deu a dica.

No breve papo, Sophie ainda comentou o tom das cenas mais ousadas que a faixa das 23h permite. “É um horário novo para mim e tem suas diferenças sim em todos os quesitos. Tudo é denso e são outras possibilidades. A sensualidade faz parte disso, como o drama, os jogos de interesse… Tudo isso é explorado de maneira diferente das outras novelas”, disse, antes de ser interrompida por Daniel para ir para a pista: “chega, chega, chega”, falou ele. Pronto, estão liberados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.