Aplaudido de pé, ator participou da coletiva de imprensa do remake de “O Rebu”, no Rio de Janeiro

Tony Ramos
Ricardo Leal e Claudio Andrade/Photo Rio News
Tony Ramos

Aplaudido de pé por seus colegas de trabalho e convidados, Tony Ramos foi sem dúvida nenhum o ponto alto da coletiva de imprensa do remake “O Rebu”, que aconteceu na noite dessa terça-feira (24), no Rio de Janeiro. O ator, que completa 50 anos de carreira em 2014, falou um pouquinho da relação deste papel com o clima de festa na carreira.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias dos famosos

“Gosto de ser surpreendido por projetos. Tenho dito isso e vou dizer até o fim da minha vida. Não vou atrás de projetos, gosto de ser surpreendido. Gosto, e fui surpreendido pelo convite do (José Luiz) Villamarim. A novela na sua origem, há 40 anos, virou uma novela cultuada por quem gosta de ver e fazer novela. Eu, evidentemente, não me lembrava dela”, disse Tony, que ainda comentou a redução de 112 capítulos para 36. “É para eles (diretores) estimulante, não só desafiante, e para mim, como ator, é um novo momento”.

Falando em novo momento, Tony Ramos aproveitou para analisar o estigma de que as telenovelas estariam com os dias contados pela crítica. “Já se falou e já se escreveu que a novela está acabando, está nos seus últimos suspiros. Daí acontece uma novela que dá 40, 50 pontos de audiência, e todo mundo diz ‘é, essa está renovando o gênero’. Esse filme eu já vi. Eu não me prendo a isso, eu me prendo a uma boa história. E acho que a nossa profissão e a dramaturgia resiste através de boas histórias, bons elencos, determinação, boa direção, boa luz, boa fotografia, bons companheiros. E é o que temos aqui”, disse ele, que ainda ressaltou sua paixão pelos folhetins. “Sou um homem que gosta de fazer novelas. Acho que é uma grande identidade nacional.”


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.