Tamanho do texto

Cantor sertanejo abre o jogo sobre romance com a empresária e diz que não se importa com comentários sobre estar se aproveitando da situação


Eles iniciaram o romance discretamente, mas, agora, não escondem mais o namoro. Depois de Zilu revelar que tinha um novo amor sertanejo e publicar algumas fotos do casal, Zé Henrique , o escolhido da empresária, resolveu abrir o jogo. O cantor, que faz dupla com Gabriel, contou que conheceu Zilu em um show, que ela foi conferir, em Jacareí, com algumas amigas.

Zilu e Zé Henrique
Reprodução/Instagram
Zilu e Zé Henrique

Lá, ela se revelou fã e disse ter uma música favorita da dupla: “Extinto animal”. Depois disso, eles começaram a se falar por mensagens e o namoro engatou.

Zé havia acabado de dar um ponto final em seu segundo casamento, engatado na sequencia do término de seu primeiro. Novamente, ele se viu sem curtir a vida de solteiro. “Engraçado que parece que é o signo. Ariano não sabe ficar só. Não sei ficar sozinho, não gosto de solidão. É ruim. Já basta solidão dos hotéis na estrada”, comentou.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias nos famosos

Além de contar o momento do start entre eles, Zé falou sobre as críticas e comentários de que ele estaria se aproveitando da situação para alavancar a carreira. “Quando nos aproximamos e tivemos a primeira conversa, falamos sobre o que poderia acontecer. Pontuamos todas essas coisas, o que poderia vir de crítica, os amigos, quem iria apoiar... A gente se magoa com as mentiras, com algumas conversas que não tem nada a ver, mas como a gente estava preparado, achamos natural. As pessoas tiram as próprias conclusões, mas para mim, o que importa é colocar a cabeça no travesseiro e dormir em paz”, comentou Zé Henrique em entrevista por telefone, enquanto seguia para mais um show. Desta vez, em Tabatinga, no interior de São Paulo.

O sertanejo contou também que, logo que o assunto se tornou público, enviou uma mensagem para Zezé Di Camargo na tentativa de terem uma conversa pessoalmente. Como resposta, ouviu a aprovação do amigo para o namoro. “A gente não conversou pessoalmente ainda, mas ele sabe da minha admiração por ele, musicalmente falando. Sabe que tenho ele como inspiração. Ele é um dos maiores autores da musica sertaneja. Me senti super à vontade para mandar a mensagem para ele. Ele respondeu super tranquilo, na boa, dizendo que com certeza as pessoas iam falar, que não tinha nada contra, e que era para a gente ser feliz, que ele também queria ser feliz”.

Zé ainda contou que já conversou com Zilu sobre a programação para o Dia dos Namorados, mas não têm nada decidido.

Carreira

Em agosto, Zé Henrique e Gabriel irão gravar mais um DVD de carreira. Em 2013, a dupla fez um registro em estúdio, mas a gravadora preferiu que eles trabalhassem um DVD com público presente. Assim, os sertanejos aproveitaram o áudio da gravação, lançaram um CD e se preparam para gravar um novo projeto em agosto, na cidade de Paulínia. Desta vez, com a presença do público. Por enquanto, nenhum nome é cotado na lista de participações especiais.

Mas quem sabe, Fernando e Sorocaba não seja uma dupla presente. Embora Zé Henrique não tenha citado nomes, ele esteve, nessa semana, no estúdio da dupla. “Fui lá conhecer a estrutura do estúdio, que por sinal, é muito bacana. Eles são pessoas maravilhosas, grandes profissionais, possivelmente vem algo por aí. Foi o nosso primeiro contato profissional. Vamos ver”, pontuou.

Zé falou também sobre a possibilidade de encarar a carreira do ator. O cantor havia sido convidado para ser o violeiro de “Meu Pedacinho de Chão”, papel que é hoje de Gabriel Sater . “Cheguei a ir até a casa do Benedito Ruy Barbosa pra conhecê-lo, ele realmente queria conhecer um violeiro de uma geração mais nova. E daí o meu amigo Sérgio Reis me levou lá. Mas a vida acabou levando outros rumos. Não foi dessa vez”, contou o cantor, sem esconder seu desejo de encarar mais esse desafio na carreira. Embora, atuar não seja novidade para Zé Henrique. “Quando comecei a carreira, lá atrás, viajei pelo Brasil com um circo. Lá tinha teatro. Participava da banda e de algumas peças teatrais. Foi uma grande escola. Estou muito longe de ser um grande ator, mas poderia me preparar bem. Com certeza não pensaria duas vezes pra encarar um papel”.