Ainda doente, a apresentadora apostou em vestido decotado para prestigiar baile de gala da ONG BrazilFoundation

Luciana Gimenez e Marcelo de Carvalho
Manuela Scarpa/Photo Rio News
Luciana Gimenez e Marcelo de Carvalho


Ainda doente, Luciana Gimenez apostou em look decotado
Manuela Scarpa / Photo Rio News
Ainda doente, Luciana Gimenez apostou em look decotado

Acompanhada do marido,  Marcelo de Carvalho , Luciana Gimenez chegou linda em um vestido rendado para prestigiar o baile de gala da ONG BrazilFoundation, em São Paulo, que aconteceu na noite dessa quinta-feira (29). A apresentadora falou sobre ter desmaiado ao vivo no palco do “SuperPop” e brincou com o fato das pessoas terem falado que tinha baixado um espírito nela, já que o tema da discussão no dia era sobre religiões afro-brasileiras.

“Baixou o espírito da gripe”, brincou. “Estou trabalhando demais, sabe quando você quer fazer tudo, não quer perder nada? Eu me sinto muito na responsabilidade, eu tenho uma equipe enorme esperando, não dá para desmarcar e deixar a equipe plantada com 200 pessoas na plateia, então eu vou. Eu deveria ficar de cama, mas fui mesmo tonta, absolutamente gripada, eu já tinha feito um programa, estava com febre”, explicou ela.

Questionada se chegou a desmaiar, Luciana acha que o que a levou para o chão foi um tropeço.

“Eu estava passando mal, acho que levantei meio tonta, tinha um degrauzinho, eu tropecei, cai e me espatifei. Eu bati o quadril em um lugar que já bati três vezes, mas fui para casa dormir e rir da minha cara, dor de barriga de raiva”.

A apresentadora ainda teve bom humor para lidar com repercussão na internet, alguns vídeos filmados pela plateia foram divulgados dizendo que ela estava falando grosso e coisas indecifráveis. “Tem um vídeo na internet que eu ri, mas o Marcelo não deixou eu divulgar”.

Após o desmaio, Luciana foi envolvida em outra polêmica ao publicar uma foto usando máscara enquanto trocava a fralda de seu filho mais novo, Lorenzo , de 3 anos. A apresentadora levou uma chuva de crítica dos internautas dizendo que era feio ela ter nojo do cheiro, mas o motivo do acessório era a própria segurança do pequeno.

“O educado é não passar gripe para os outros. As pessoas educadas tentam não passar gripe uma para as outras, no Japão é assim, mas o Brasil não tem essa educação. O certo é não propagar a gripe e eu não queria passar para o meu filho, o menino tem 3 anos, não iria espirrar na cara dele”.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.