O ator faleceu em casa, no Rio de Janeiro, na manhã deste sábado (5)

José Wilker
Claudio Augusto
José Wilker


Aos 66 anos, José Wilker morreu no Rio de Janeiro, neste sábado (5). O ator estava em casa, na zona Sul. Claudio Rangel , assessor e amigo de Wilker, comentou que ele "morreu dormindo após uma parada cardíaca" em entrevista ao "Jornal Hoje".

Ele deixa duas filhas:  Mariana , com a atriz Renée de Vielmond , e Isabel , com a atriz Mônica Torres . Assim que tivermos informações sobre velório e enterro, comunicaremos.

 Relembre na galeria abaixo alguns momentos da vida e personagens marcantes da carreira do ator.                 

Biografia 

Wilker nasceu em Juazeiro do Norte, no Ceará, em 20 de agosto de 1947. Durante quase 50 anos de carreira, foi um ator, diretor, narrador, apresentador e crítico de cinema. Participou de mais de 40 filmes e 20 novelas.

Famosos lamentam a morte de José Wilker

A última participação do ator em novelas foi em 2013, em "Amor à Vida", de Walcyr Carrasco , como o médico Herbert. Em 2012, ele esteve no remake de "Gabriela", como o coronel Jesuíno, que matou a mulher, interpretada por Maytê Proença , e o amante dela tiros após descobrir a traição. Em 2008, na novela "Duas Caras", o ator fez o papel do professor Fernando Macieira.

Entre os trabalhos memoráveis, em 1985, viveu Roque Santeiro, na novela "Roque Santeiro" escrita por Dias Gomes e Aguinaldo Silva . Em 2004 interpretou o ex-bicheiro Giovanni Improtta, de "Senhora do Destino", personagem que caiu no gosto popular com os famosos bordões “felomenal” e “o tempo ruge e a Sapucaí é grande”. O sucesso foi tão grande que Giovanni Improtta virou um filme.

Na Globo, dirigiu o "Sai de Baixo" e as novelas "Louco Amor" e Transas e Caretas (1984). 

Curta a fanpage do iG Gente e receba notícias dos famosos




    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.