Ator de "O Caçador" relembra interferência de notícias sobre sua vida pessoal no sucesso de "Amores Roubados"

Coletiva de imprensa 'O Caçador'
Thyago Andrade/Foto Rio News
Coletiva de imprensa 'O Caçador'

O ritmo de gravação de “O Caçador” está tão intenso que Cauã Reymond até se esqueceu de tirar as tatuagens falsas que usa para o personagem André e chegou na coletiva de imprensa do programa, na noite de quarta-feira (19), todo desenhado. “Gravei hoje e não deu tempo de tirar”, avisou. E é essa correria que resume os dias do ator, que até poucas semanas atrás estava estampando manchetes com sua separação de Grazi Massafera .

Curta a fanpage do iG Gente e receba notícias dos famosos

Aliás, foi a notícia de que teria terminado com a atriz após se envolver com Isis Valverde nas gravações de “Amores Roubados” que ajudou a promover o seriado no início do ano. E agora, com o assunto finalizado e sem aliança no dedo, como é divulgar um novo trabalho com ares mais serenos? “É melhor”, disse ele, com seu largo sorriso característico. Casamento, agora, nem em planos. “12 horas por semana, seis dias por semana… Como é que vai casar com outra pessoa? Só com a minha filha ( Sofia , da relação com Grazi)”, brincou. Mas, então, você está solteiro? “Ham?”. Está solteiro, Cauã? “Ham?”. O segundo “ham?” bastou, de novo com aquele sorriso.

Nova série

Então, vamos falar sobre “O Caçador”, sua nova paixão. “É um drama criminal que se aproxima mais de um thriller. É claro que a gente tem cenas de ação, mas não é um seriado de ação. Eu faço o André, um cara super certinho da DAS (Divisão Anti Sequestro) e uma pessoa muito próxima dele faz com que ele cumpra a pena por um crime que ele não cometeu. Ele é abandonado pela família e, quando ele sai da cadeia, sem emprego, ele é convidado a se tornar um caçador de recompensas. Ao longo dos 14 episódios, ele tenta provar sua inocência e vive essa relação louca de afeto quase psicótico com o irmão e com a mulher do irmão”, adiantou sobre seus parceiros de cena, Alejandro Claveux e Cleo Pires .

“(Gravar) com a Cleo foi ótimo, ela é parceira, super bonita, foi muito bom. Espero que vocês gostem das cenas e, se Deus quiser, a gente volta a trabalhar, porque todas as atrizes com as quais eu trabalhei, eu voltei”, disse Cauã. Ele garantiu que, apesar de próximos, “Amores Roubados” e “O Caçador” são tramas completamente distintas, assim como seus personagens, então Leandro deve sumir um pouco do imaginários das pessoas. O ator aproveitou, ainda, para fazer uma breve análise da carreira e o que espera para o futuro.

“Sou ator, estou sempre em busca de um desafio. Eu já vivi vários personagens, mas eu acho que ainda tenho uma carreira muito longa, eu tenho muito a aprender, porque eu sou muito novo. É quando você passa dos 30 anos que, na verdade, começam a vir os grandes personagens masculinos. Para as meninas, dos 20 aos 30 anos é um período muito crucial na carreira delas, mas para o homem, não. Os grandes personagens começam a surgir quando você está um pouco mais velho. Então, está só no comecinho”, falou.

Aula de tiro

Sobre o processo preparatório para André, Cauã precisou fazer aulas de tiro e ainda treinamento com policiais civis da CORE (Coordenadoria de Recursos Especiais Polícia Civil). “Foi muito legal. Umas das coisas que mais me inspirou foi que o meu instrutor tinha uma relação muito parecida com o irmão dele, que era delegado (assim como o personagem de Alejandro Claveux na série) e eles já tinham trocado uns tiros, e tal. Eu aprendi a atirar, todas as técnicas de entrar no recinto, como me portar, o que fazer com a arma. Aprendi um monte de coisa. Foi brincadeira de menino, foi bem legal”, contou.

Para depois de “O Caçador”, Cauã planeja paz e férias. “Estou pensando em ‘Língua Seca’, um filme que começo a rodar em agosto. Estou lendo as propostas que estão chegando, tanto de novela quanto de cinema. Mas acho que vou tirar férias, né? Não é bom? Vou dar uma viajadinha (risos)”, afirmou.




    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.