Ator diz estar mudado: "Me considero mil vezes melhor do que o cara que mais recebia cartas na emissora número um"

Dado Dolabella se prepara para dar vida a um neonazista na novela "Vitória", que substitui "Pecado Mortal" em junho, na Record. O ator contou que para viver o papel de um rapaz forte e sem conteúdo intelectual, precisou mudar os hábitos alimentares.

Curta a fanpage do iG Gente e receba notícias dos famosos

"Nunca tive uma preparação tão forte para um personagem. Montei uma equipe de médicos conceituados para chegar nesse cara com físico invejável. E isso dá muito trabalho. Você tem que se reeducar na alimentação. Estou muito feliz com esse trabalho novo", falou ele.

Mas não foram só os hábitos alimentares de Dado que sofreram alterações. Segundo ele, assim como o corpo, o lado emocional também entrou em equilíbrio por causa dos filhos João Valentim e Eduardo , de quatro anos, e Ana Flor , de dois. "Precisa mudar a imagem porque você tem que mostrar o que você quer ser para o seu filho. Educação é espelho, não é o que a gente diz. O que a gente fala não vale muito, porque a gente apenas fala. Eles copiam o que a gente é. É o que eles fazem. Mudei muito por conta disso", explicou o ator, que credita a prática de ioga à nova fase mais centrada e longe de confusões.

Dado Dolabella
Manuela Scarpa/Photo Rio News
Dado Dolabella

Os três filhos motivam Dado a manter o foco no trabalho e fazem com que ele lute cada vez mais pela vontade de se tornar um vencedor. "São três filhos, três bocas para alimentar, três vezes mais trabalho, três vezes mais responsabilidade. Aí a correria fica três vezes maior também. Tudo isso reflete na minha vontade de vencer na vida, de fazer a Record se tornar a número um. E vamos ser, tenho certeza. Esse ano vamos dar muito trabalho", comentou.

O ator e cantor falou ainda que seu passado polêmico se deve à falta do pai,  Carlos Eduardo Dolabella , que morreu em 2002, quando Dado tinha 21 anos. "O começo da minha carreira foi muito complicado. Era muito ligado ao meu pai e perdi ele muito cedo. Foi bem confusa a trajetória até aqui", explicou. "Me considero nascendo novamente, agora muito melhor. Mil vezes melhor do que aquele cara de 10 anos atrás, o cara que mais recebia cartas na emissora número um do Brasil", completou.

Com contrato assinado com a Record até 2015, Dado disse que tem uma dívida de gratidão com a emissora que o acolheu nos momentos de apuro. "A Record é uma casa incrível, muito família. Vejo a energia do ambiente, essa coisa de apostar muito no ser humano. Eles apostaram e apostam muito em mim. Então, o mínimo que tenho que fazer é o meu trabalho".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.