"O certo seria inocentá-lo e encerrar o processo, senão Vinícius Romão continua no registro de suspeitos da polícia", diz defesa


Vinícius Romão
Reprodução
Vinícius Romão

Nesta quarta-feira (12), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro informou que o juiz Rudi Baldi Loewenkron , da 33ª Vara Criminal do Rio, determinou o arquivamento do processo contra o ator  Vinícius Romão de Souza , acusado de roubo e preso por engano há pouco mais de um mês.

Vinícius ficou preso por 16 dias após ser confundido com o verdadeiro autor do assalto à copeira Dalva Moreira da Costa e foi solto quando a vítima voltou atrás no reconhecimento.

O advogado Rubens Nogueira , que representa Vinícius, ficou incomodado com  a decisão. "Ainda vou concluir a análise do parecer do juiz, mas o certo seria inocentá-lo e, então, encerrar o processo absolvendo o acusado, senão Vinícius, que foi fotografado na delegacia, continua na pasta de fotos com o registro de suspeitos da polícia que é apresentado para as vítimas para o reconhecimento de criminosos. Por isso e por outras questões o juiz tem que absolvê-lo antes", limitou-se a dizer Nogueira ao iG .

Curta a fanpage do iG Gente e receba notícias dos famosos

Segundo a assessoria de imprensa do TJ, a decisão acolhe o parecer do Ministério Público estadual sobre o caso aponta falta de provas e "carência de justa causa para a deflagração de ação penal".

Caso polêmico

O ator e psicólogo Vinícius Romão de Souza, que atuou na novela "Lado a Lado", da TV Globo, foi preso no dia 10 de fevereiro suspeito de assalto na região do Méier, no Rio de Janeiro. O caso foi registrado no 25º DP e os amigos do artista se juntaram para prostestar contra a prisão indevida nas redes sociais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.