Vinícius Romão de Souza está preso no Rio de Janeiro desde o dia 17. Ele é acusado de roubar uma mulher

O ator  Vinícius Romão de Souza , que atuou na novela "Lado a Lado", da TV Globo, foi reconhecido duas vezes como o homem que roubou uma mulher na última semana, no Rio de Janeiro, afirmou a Polícia Civil do Estado por meio de sua assessoria de comunicação.

Vinícius está preso desde o último dia 17 na Casa de Detenção Patrícia Acioli, em São Gonçalo , Região Metropolitana do Rio. Sua prisão movimentou as redes sociais e amigos afirmam que ele foi detido por engano. A polícia, por sua vez, diz que a prisão foi em flagrante.

"De acordo com a 25ª DP (Engenho Novo), a prisão em flagrante de Vinícius Romão ocorreu depois de a vítima tê-lo reconhecido por duas vezes. Logo após ter sido roubada, ainda na rua, a vítima foi socorrida por um policial civil que passava no local. Com ajuda do policial, ela avistou Vinícius na rua e o reconheceu como o assaltante. O policial civil o abordou e, após chamar a Polícia Militar, levou Vinícius e a mulher para a delegacia. Na 25ª DP, a vítima, novamente, fez o reconhecimento formal", informa a assessoria de comunicação da Polícia Civil.

Ainda de acordo com a polícia, o delegado que cuida do caso, Niandro Lima , solicitou imagens do local onde aconteceu a ocorrência e, "se for constatado que houve equívoco da vítima no reconhecimento, o delegado vai solicitar à Justiça o relaxamento da prisão."

Amigos indignados

Atualmente trabalhando em uma loja num shopping do Rio, Vinícius ligou para seu gerente para avisar que havia sido preso por engano e não apareceria no trabalho. "Ele nos ligou do presídio e explicou que foi confundido porque é negro como o assaltante", disse o gerente.

Nas redes sociais, amigos de Vinícius criticam a ação da polícia e pedem libertação do ator. "Que absurdo", escreveu a atriz Carla Daniel em sua página no Facebook. "Exigimos a liberdade de Vinícius Romão imediatamente", escreveu o fotojornalista Francisco Chaves . "Mais um jovem negro preso ilegalmente por caminhar sozinho e à noite nas ruas do Rio. Crime: ser suspeito por ser grande, bonito, ter cabelos black power e estar bem vestido", continuou o jornalista  Marcos Romão .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.