Durante coletiva do seriado “Doce de Mãe”, atriz falou sobre a diferença da premiação no Brasil e no exterior


Na noite desta terça-feira (21), Fernanda Montenegro se reuniu com o elenco de “Doce de mãe”, no Projac, no Rio de Janeiro, para anunciar as novidades da segunda temporada da atração. Se, em 2012, o formato foi de um telefilme, desta vez, serão 14 episódios em forma de seriado. O programa ganhou o reforço de Drica Moraes em um elenco que já contava com Matheus Nachtergaele , Marco Ricca , Louise Cardoso , entre outras estrelas. 

Segundo Fernanda, sua personagem. Dona Picucha, vai continuar fazendo suas loucuras e estripulias e, ainda, vai descobrir que ou falecido marido pode ter tido uma filha fora do casamento. Em vez de se irritar com a traição, Picucha vai em busca de Rosalinda, personagem de Drica. “A Picucha vai aprontar muito mais. Só vai faltar ir para ‘Lost’”, brincou a atriz, se referindo ao seriado.

Emmy

Além de falar especificamente do seriado, Fernanda falou sobre o prêmio do Emmy Internacional, que ganhou por causa de Dona Picucha . “Ser indicada para prêmios assim, é uma coisa inesperada. Dessa vez, foi como quando fui indicada ao Oscar (pelo longa ‘Central do Brasil’). Isso é bom? É. Se eu não ganhasse, a vida não tomaria outro rumo. É uma coisa importante. Você percebe que alguém te ama, alguém te quer, alguém te chama de meu amor”, brincou Fernanda, que ainda falou sobre a diferença entre artistas do Brasil e do exterior ganharem o prêmio. “No Brasil, isso não muda nada. No mundo dos que produzem, seu salário aumenta, você é mais solicitada, então ‘estar lá’ é muito importante”.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba notícias dos famosos

Elenco de 'Doce de mãe' se reúne no Projac para coletiva de lançamento
AgNews
Elenco de 'Doce de mãe' se reúne no Projac para coletiva de lançamento

A atriz relembrou que, no dia da premiação, havia um ator gringo sentado em sua frente, que estava muito nervoso. Fernanda preferiu não citar o nome do artista, mas comentou que ele sabia que ganhar o prêmio faria muita diferença na carreira dele. “Só que no Brasil, não é assim. E isso é um alívio. Quando você ganha, você tem que imaginar seus mil projetos. Ai vai gente falar que você tem que fazer isso, fazer aquilo. Que vai ganhar milhões. Graças a Deus não tem isso aqui. Você ganha, fica feliz, volta para casa e continua a mesma coisa”, afirmou a atriz, que ainda destacou: “Ganhei com a Picucha e voltei para fazer a mesma Picucha”.

Inspiração

Questionada sobre quem são suas inspirações para a personagem, Fernanda contou que suas fontes são bem próximas. “Em todas as velhas da minha família. Minha família é cheia de velhos de uma mesma época. Empreendedores com uma dimensão incrível. Estão todos lá. Tem até uns homens também”.

Fernanda ainda falou sobre a alegria de fazer uma senhora de quase 90 anos no seriado, que tem um formato que lhe parece muito familiar. “Voltar a falar o que chamo de comédia de costumes, que é uma coisa bem da minha geração, foi retornar para minha tenra infância teatral e televisiva”, destacou a atriz, se referindo a comédias que falam tanto das coisas tristes como felizes do dia a dia, sem anedotas. “Fico muito feliz de estar aqui. Tenho uma história de personagens ricas de novelas das nove. E, de repente, me aparece essa senhorinha que é uma alegria”.

Matheus Nachtergaele, que faz o filho mais novo de Picucha no seriado, brincou com a citação da atriz. “Ao contrário da Fernanda, eu sou encarregado geral de fazer molambos. Só o tipo da roça, o que capina, sem dente. Na TV e no cinema. E o personagem dessa série é o que mais se parece comigo”, afirmou Matheus, que ainda revelou: “Faz muito tempo que eu não vinha tão feliz para o trabalho”.

O ator, que é o filho mais velho de quatro irmãos na vida real, contou também que a série o aproximou de sua família. “Tenho ligado mais, tenho sentido mais saudade”.

Solidão

Aos 84 anos de idade, Fernanda comentou que tem receio da solidão. Ao ser questionada sobra a possibilidade de ficar sozinha na vida, ela disparou: “Medo a gente tem. Quem quer ficar sozinha na vida? Mas de vez em quando eu adoro. Querendo ou não, na minha idade, pode acontecer. Mas sozinha na vida, por Deus, eu não quero ficar”.

Após relembrar alguns de seus personagens, Fernanda logo fez uma relação entre eles a impossibilidade de ficar só. “Sozinha nunca estou, porque tem tanta gente dentro de mim, já fiz tantos personagens. E isso vai nos alimentando e nos jogando pra frente. Vai nos defendendo da solidão da vida”.

“Doce de mãe”

“Doce de mãe” é uma coprodução da Casa de Cinema de Porto Alegre com a Globo. Depois de gravarem dois meses em Porto Alegre, o elenco segue com as filmagens no Projac. O seriado é uma criação de Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo , com redação final de Jorge Furtado e Mauro Wilson , e direção de Olivia Guimarães e Ana Luiza Azevedo .

Durante toda a coletiva, os atores mostraram que o clima familiar seguiu para os bastidores, gerando uma grande união e uma forte química entre os atores, que em grande parte, vieram do teatro.

O seriado estreia em 30 de janeiro e irá ao ar todas as quintas-feiras, logo após a exibição do BBB14.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.