Consultor da Globo lançou o livro "Boni & Amaral - Guia dos Guias", no Rio de Janeiro, e fez um paralelo entre o comando da cozinha e o de programas de TV

A noite de terça-feira (10) foi regada a champanhe do bom em um shopping da zona sul do Rio de Janeiro. Era impossível não notar o burburinho na porta da livraria Travessa, onde uma fila imensa formada por membros da alta sociedade carioca e artistas cruzava o corredor do local. Os responsáveis pela bagunça? José Bonifácio de Oliveira Sobrinho e Ricardo Amaral , que lançaram o livro de "Boni & Amaral - Guia dos Guias" .

O livro lista os melhores restaurantes do mundo para a dupla, que é fã do garfo e da cozinha. Os convidados famosos revelaram que Boni é craque no fogão e faz pratos como ninguém. Ele assumiu o hobby, contou que prefere fazer comida francesa e que culinária é quase a mesma coisa que TV.

"Você também tem que temperar aquelas coisas. Cozinhar é mais fácil, porque você domina os elementos. Você manda no alho, você manda na cebola, você manda no arroz, mas você não manda nos artistas, você não manda nos autores. Você consegue controlá-los, mas não tem controle absoluto. Agora, o resultado da televisão é melhor, a comida é mais perecível que a televisão, você come e acabou. Na televisão, o gostinho dura mais tempo", disse ele.

Entre os pratos preferidos, estão a muqueca, a paella e o churrasco de Boni. "Eu amo o churrasco dele. Ele faz uma muqueca deliciosa e a carne dele é uma delícia, derrete na boca", apontou Narcisa Tamborindeguy , com todas as caras e bocas. Já o filho Diogo Boni , que foi com a mulher, Fernanda Pontes  e a filha do casal, Malu , disse que a carne já é batida. "Churrasco tem todo sábado. Eu prefiro a paella dele". Fernanda completou: "Mas a muqueca também é ótima. Eu tinha muito desejo quando estava grávida".

Luiza Brunet concordou com Diogo e selecionou a paella. "Já tive várias vezes o prazer de jantar na casa dele. Nos conhecemos há muito tempo e acho que ele é uma pessoa extraordinária, por quem tenho um carinho e respeito muito grande", declarou a ex-modelo, que também é cozinheira de mão cheia. "Gosto de fazer risoto de aspargos para a Yasmin , e de camarão para o Antonio" , revelou, sobre os filhos.

Boni, que com 78 anos teve disposição para autografar sem parar por mais de quatro horas, recebeu o apoio da família no lançamento. Aliás, uma das mais animadas da noite era sua mulher, Lou Boni , com quem está há 30 anos. "Ele não me conquistou pelo estômago, e sim porque eu quis. O Boni fala que se você ler Romeu e Julieta, não precisa mais ler nenhuma história de amor. Amor é amor. Foi coisa de ideia, de pele, de tudo".

E como será ser a mulher do Boni? "É fácil só no nome. Bonifácio. É difícil demais. Mas ele te envolve. De certa maneira, se ele presta atenção em você e te dá bronca, é porque ele enxerga potencial em você", contou. Bruno , seu filho caçula de 26 anos, concordou com a mãe. "É difícil por dois motivos: o primeiro porque ele é referência, então cria uma expectativa nos filhos. E outra porque ele é muito exigente com tudo que faz, inclusive com os filhos", afirmou.

Para alegria do pai, Bruno herdou os dotes culinários (apenas Diogo não cozinha) e já encara o fogão para fazer risoto de funghi, frutos do mar e o tradicional churrasco da família. "Nunca vou herdar completamente o talento dele, porque esse é um hobby que poderia facilmente se tornar profissional", bajulou o pai.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.